Unidade na Adoração

Vejam os itens mais importantes:
1. Logo após o Pentecostes, os primeiros cristãos passaram a maior parte do tempo em adoração. “E perseveraram na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações”. At 2:42
2. O clima entre os apóstolos era de muita alegria, ações de graça e gratidão a Deus por terem conhecido e convivido com o nosso Senhor Jesus Cristo. Sentiam necessidade de passar tempo juntos em comunhão.
3. Por definição, a Igreja de Cristo é uma comunidade de adoração, criada por Deus para ser “casa espiritual”.
4. A adoração deve contribuir para a unidade entre os cristãos.
5. De acordo com o Salmo 29:2 Davi declarou: “Tributai ao Senhor a glória devida ao Seu nome, adorai o Senhor na beleza de Sua santidade”.
6. Podemos afirmar que adorar o Senhor é dar-Lhe a glória e a honra que Ele merece. Adoração é a resposta de uma pessoa grata ao Senhor pela criação e salvação.
7. Adoração ocorre quando as criaturas de Deus Lhe respondem com palavras de reverência e gratidão pelo que Ele tem feito.
8. Adoração é uma resposta de nossa fé em Deus por Suas obras poderosas – nos criar e nos redimir.
9. Enumeramos as principais razões para adorarmos a Deus e a Jesus, o Cordeiro descritas em Apocalipse 4:8 e 11; 5:9, 10,12 e 13: a- porque Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo poderoso, aquele que ERA, que É e que HÁ de VIR; b- porque o Senhor e Deus é Criador, porque TODAS as coisas foram criadas por Ele, por causa de Sua vontade, vieram a existir e foram criadas;
10. Continuação – c- porque Jesus foi morto e com o Seu sangue comprou para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação; d- porque Ele é digno de receber o poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor; e- Aquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, honra, glória e o domínio pelos séculos dos séculos.
11. Ao adorarmos, damos a Deus o louvor, a reverência, o amor e a obediência que Ele merece receber.
12. Ao nos reunirmos para adorar, nossa adoração deve ser um sentimento de admiração e gratidão.
13. Mateus relatou as tentações de Jesus – 4:8 e 9; Ele foi tentado a Se prostrar e adorar Satanás, que com orgulho e arrogância se declarou o legítimo governante do mundo, o dono de suas riquezas e glórias… como se ele tivesse criado. Absurdo! Que insulto a Deus! Satanás é criatura, nunca será criador! Jesus não caiu em tentação.
14. Atenção … precisamos ficar atentos: Satanás tem buscado estabelecer um FALSO sistema de adoração que leve as pessoas para longe do Deus verdadeiro e, ao mesmo tempo, pretende dirigir a adoração para si mesmo.
15. Um exemplo excelente da verdadeira adoração: os três hebreus na planície de Dura; não adoraram a estátua; arriscaram a própria vida, mas permaneceram fiéis; decidiram adorar SOMENTE ao Deus verdadeiro; vivenciaram uma fé que não vacila.
16. Nós, os adventistas do sétimo dia, entendemos que as Três Mensagens Angélicas de Ap 14:6-12 apresentam nossa missão e o centro de nossa mensagem da Segunda Vinda de Jesus. Essas mensagens precisam ser pregadas em grande voz a todos os habitantes da Terra.
17. 1ª. Mensagem – é uma proclamação a todo o mundo. Exorta o povo a se concentrar em Deus “pois é chegada a hora do Seu juízo. Ap 14:7
18. 2ª. Mensagem – “Temei a Deus” Ap: 14:7; é um chamado à ação, de fato; um convite à admiração e respeito. Um sentimento de reverência e gratidão a Deus.
19. 3ª. Mensagem – “E adorai Aquele que fez o céu, a terra, e o mar, e as fontes das águas”. Ap 14:7 Essa linguagem faz alusão ao mandamento do sábado, com sua referência à criação. O Deus da criação, que instituiu o sábado como memorial de Seu poder criador, deve ser adorado e reverenciado.
20. No tempo do fim, a adoração é identificada como uma questão fundamental do conflito pela fidelidade de cada ser humano. É um chamado para adorar o Criador.
21. A adoração será o principal ponto de debate na crise final. O Apocalipse deixa claro que a prova não será a negação da adoração, mas QUEM SERÁ ADORADO.
22. No tempo do fim, haverá dois grupos: 1- pessoas que temem e adoram o Deus verdadeiro; 2- pessoas que odeiam a verdade e adoram o dragão e a besta.
23. Elementos da adoração cristã da adoração cristã primitiva: estudo da Bíblia e a comunhão. Desde os primórdios da igreja, a adoração tem sido caracterizada pela centralidade do estudo da Bíblia. Eles estavam também em constante comunhão a fim de compartilhar as bênçãos recebidas.
24. Ellen G. White faz um apelo para examinarmos diariamente as Escrituras e assim, tornarmos cristãos fiéis e leais. O estudo da Bíblia constitui o centro da nossa adoração ao Senhor e da nossa unidade como povo chamado a proclamar as três mensagens angélicas ao mundo.
25. Na igreja primitiva, os cristãos “perseveraram no partir do pão e nas orações”. At 2:42 – está relacionada a uma refeição comunitária ou às refeições regulares compartilhada entre os cristãos. Em algum momento durante a refeição comunitária, era oferecida uma bênção especial sobre o pão e a bebida em memória da morte e ressurreição de Jesus, na expectativa de Seu retorno. Esses momentos tornaram-se momentos de adoração.
26. Os cristãos primitivos apreciavam também a oportunidade de se comunicarem com Deus e nunca deixavam de oferecer petições a Ele quando se reuniam em adoração.
27. Conclusão: a verdadeira adoração inclui o louvor e exaltação do nome Santo de Deus; resposta de nossa fé em Deus; manifestação de nossa gratidão por tudo que fez e faz por nós; respeito e obediência a Deus; comunhão com os irmãos, estudo de Sua Palavra e momento de oração.

Senhor Jesus, escolhemos adorar somente a Ti hoje e na crise final.
Venha nos ajudar. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes!
Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.