Transgredindo o espírito da Lei

O nosso Resumão ficou ainda melhor…
A pedido de amigos estou colocando Aplicações para nossa vida hoje relacionadas com a Lição na parte final.
Podem conferir!
Um abraço!

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina –  que elaborei com muito carinho.
Vejam os itens mais importantes:
1- Uma verdade comprovada: há muito tempo lutamos com a questão da desigualdade entre ricos e pobres. O que podemos fazer?
2- Jesus disse que sempre teríamos os pobres conosco Mt 26:11, mas isso não é uma desculpa para não fazermos NADA para ajudá-los. Pelo contrário, a Bíblia nos adverte a fazer parte no auxílio aos necessitados de acordo com nossas possiblidades, para podermos ser chamados de cristãos. Estudamos esse tema no último trimestre… vocês se lembram?
3- Essa realidade de pobres e pobreza, também esteve presente em meio às provações dos exilados que retornaram para construir Jerusalém e lamentavelmente, havia também a problemática dos ricos que oprimiam os mais necessitados.
4- Aparentemente, sob a liderança de Neemias a comunidade judaica parecia estar unida contra as pressões externas. Mas as coisas não estavam bem…
5- Quais eram problemas? a- a nação enfrentava perseguição e se defendia de ataques estrangeiros; b- havia uma aparência de força e resistência e dos esforços contra o inimigo; c- a comunidade estava destruída por dentro; d- os líderes e os ricos estavam usando os pobres para seu próprio benefício; e- muitas famílias diziam que não tinham comida para alimentar os filhos; f- alguns se queixavam que, por causa da fome, haviam hipotecado sua propriedade e não tinham mais nada!; g- outras famílias lamentavam que precisavam pedir dinheiro emprestado para pagar o imposto persa; h- muitas pessoas afirmavam que seus próprios filhos tinham se tornado escravos; i- os judeus passaram a se vender como escravos devido aos altos juros cobrados por seus compatriotas abastados.
6- Podemos afirmar que nessa época as políticas governamentais desfavoreciam o povo, levando-o à intensificada pobreza numa espiral de pobreza cada vez mais profunda, da qual não se podia escapar. Toda essa situação trazia tristeza e descontentamento para as pessoas.
7- É difícil compreender a escravidão como uma norma cultural no mundo antigo. Um pai ou mãe podia se tornar escravo ou vender seus filhos! Deus não apoiava essa prática. O propósito essencial de Deus é conceder liberdade.
8- Podemos lembrar o que Deus havia regulamentado em Israel exigindo que os credores libertassem seus escravos a cada SETE ANOS.
9- E sobre o empréstimo? Era permitido por lei, mas a cobrança de juros, não era admitida. As regras da Bíblia é contra a usura. Nos dias de Neemias as pessoas pagavam juros.
10- É importante mencionar que o povo clamava por ajuda, por socorro…
11- Quando Neemias teve conhecimento de tudo que estava acontecendo ficou furioso e muito aborrecido. Não agiu imediatamente, mas analisou e ponderou sobre o assunto. Claro, buscou orientação de Deus em oração.
12- Embora tecnicamente a injustiça não transgredia a Lei e era socialmente aceita, o espírito da Lei havia sido quebrado: ajudar uns aos outros, principalmente nos momentos de dificuldade. Deus está do lado dos oprimidos e necessitados.
13- O que fez Neemias?  Repreendeu os nobres e magistrados – “Vocês estão cobrando juros dos seus compatriotas!” Ne 5:7 Depois continuou a lutar pelos oprimidos. Em seguida convocou uma grande assembleia. Todo o povo de Israel foi reunido para resolver o problema.
14- O argumento inicial que Neemias tratou na assembleia foi a escravidão: apelou se achavam aceitável comprar e vender seus irmãos… os líderes não responderam. Neemias continuou… “Vocês devem andar no temor do Senhor para evitar a zombaria dos outros povos, os nossos inimigos; vamos acabar com a cobrança dos juros.” Ne 5:10
15- Em resposta aos apelos de Neemias, os líderes concordaram em restituir TUDO ao povo.
16- Neemias queria mais… Ele queria que os líderes jurassem diante dos sacerdotes aquilo que estavam prometendo.
17- E aqueles que não cumprissem? Neemias pronunciou uma maldição contra os que não cumprissem sua parte no acordo, para impressionar o povo quanto à seriedade do assunto. Naquele tempo, as pessoas eram menos propensas a quebrar um acordo quando uma maldição estava associada à quebra dele.
18- O que podemos aprender sobre a santidade do juramento? a- quando uma pessoa fizer um voto ou juramento ao Senhor, não deve violar sua palavra, o que prometer deve cumprir – Nm 30:2; b- quando uma pessoa fizer algum voto ao Senhor, não deve tardar em cumpri-lo, porque o Senhor certamente vai requerer o cumprimento – Dt 23:21
19- Durante todo o tempo que Neemias foi governador, 12 anos, nunca reivindicou o direito de receber impostos de seus súditos. “Não exigi o pão devido ao governador porque a servidão do povo era grande”. Ne 5:18
20- Neemias pagou suas próprias despesas e as despesas de sua família. Possivelmente, tenha perdido dinheiro por causa de sua generosidade. Sendo ele abastado, pôde prover alimento diário para muitas pessoas e supriu abundantemente as necessidades dos outros. Ne 5:17 e 18.
21- Encerrando esse estudo, Neemias pede “Lembra-te de mim para meu bem, ó meu Deus, e de tudo quanto fiz a este povo”. Neemias nos faz lembrar de Jesus, que colocou os interesses dos pecadores acima dos Seus.
22- Aplicações para nossa vida: 1- Ter cuidado para não deixar que regras e regulamentos se tornem um fim em si mesmos, mas um meio para um fim; 2- Não permitir que os ricos oprimam os pobres e necessitados em nenhum tempo e em nenhuma situação; 3- Muitas vezes precisamos imitar Neemias ao lidar com os problemas de maneira firme; 4- Não tentar resolver os problemas no momento de fúria ou aborrecimento; 5- Praticar a perseverança e fazer o melhor em quaisquer circunstâncias.
23- Continuação – Aplicações pra nossa vida: 6- A fala é um dom poderoso que Deus deu ao ser humano; há poder em nossas palavras, o poder da vida e da morte; 7- Precisamos ser cautelosos com o que dizemos e com o que prometemos fazer; 8- Nossas ações devem corresponder às nossas palavras; 9- Nem tudo que é “socialmente ou culturalmente” aceito, está em harmonia com a Palavra de Deus; 10- Colocar o Senhor e Sua obra antes do nosso ganho e vantagens pessoais; 11- Praticar o servir aos outros sem pensar em recompensa ou obter vantagem sobre as pessoas.
Senhor Jesus, venha nos ajudar… Desejamos imitar Neemias amando as pessoas e nos importando com o bem estar delas.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.