Sementes

Semeia pela manhã a tua semente e à tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas. Eclesiastes 11:6

Exercemos uma influência na vida das pessoas, estejamos conscientes disso ou não.
Lançamos sementes de fé e esperança ou sementes de dúvidas e incertezas. Motivamos e encorajamos ou prejudicamos colocando-as para baixo com nosso desânimo e tristeza.
Um homem morava numa cidade grande e trabalhava numa fábrica. Todos os dias ele viajava 50 minutos de ônibus para ir ao trabalho.
No ponto seguinte ao dele, entrava uma senhora que sempre sentava junto à janela.
Ela abria a bolsa, tirava um pacotinho e passava a viagem jogando alguma coisa para fora do ônibus.
A cena sempre se repetia. Um dia, curioso, o homem lhe perguntou o que jogava pela janela.
“Jogo sementes”, respondeu ela. “Sementes? Semente de quê?”
“De flor”, ela disse. “É que eu olho para fora e a estrada é tão vazia… Gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho. Imagine como seria bom!”
“Mas as sementes caem no asfalto, são esmagadas pelos pneus dos carros, são devoradas pelas aves… A senhora acha, mesmo, que essas flores vão nascer aí, à beira da estrada?”
“Acho que sim, meu filho. Mesmo que muitas se percam, algumas acabam caindo na terra e com o tempo vão brotar.”
“Mesmo assim… Demoram a crescer e precisam de água”, disse o homem.
“Ah, eu faço a minha parte. Sempre há dias de chuva. E se eu não jogar as sementes, aí mesmo é que as flores nunca vão nascer.”
Dizendo isso, a velhinha virou-se para a janela aberta e continuou jogando sementes.
O homem desceu logo adiante, achando que aquela idosa estava errada. O tempo passou, a chuva desceu e as sementes brotaram.
A beira da estrada estava colorida e bela com muitas flores que exalavam perfume.
Ao procurar aquela senhora, soube que havia falecido e pensou: “De que adiantou aquela pobre velhinha jogar sementes, se não pode ver a beleza que semeou?” Poucos momentos depois uma criança que entusiasmada falava: “Olha que lindo! Quantas flores nasceram à beira da estrada.”
Então o homem percebeu que as sementes brotaram para o bem de outras pessoas. No dia seguinte, ele sentou-se à janela do ônibus e começou a jogar sementes também.
Quais sementes você espalha pelo caminho por onde passa? Todos lançamos sementes que produzirão fruto para o bem ou para o mal.
Semeie as sementes do evangelho prático, pois os frutos são para a eternidade!
Feliz sábado!

Pr. Gílson Grüdtner