Segredos para a unidade familiar

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina, Vejam os itens mais importantes:
1. “A primeira obra dos cristãos é serem unidos na família”. E.G.White A vida familiar represemta distintas estações da vida para diferentes pessoas. Para o casal, depois do casamento, a chegada dos filhos representa uma mudança muito importante e é para toda a vida! Acompanhar, ajudar, orientar e apoiar o desenvolvimento e crescimento dos filhos é um grande privilégio e dá muito trabalho! Para os filhos, passar por tantas fases da vida e vencer tantos desafios e obstáculos requer paciência e superação.
2. Em resumo, pais e filhos, todos lutam… Aliás, todos nós lutamos contra a mesma coisa: nossa natureza pecaminosa e caída. Dentro desse contexto, manter a unidade familiar é uma tarefa desafiadora.
3. É possível alcançar a unidade familiar de maneira exemplar ou de maneira satisfatória? A resposta foi sim? Eu também acredito que é possível, porém, é preciso nos apropriar da GRAÇA de CRISTO, a única que pode tornar a unidade familiar uma experiência viva para todos os que a buscam em fé.
4. A cruz de Cristo remove as barreiras que separam as pessoas. Muros separavam os adoradores no templo judeu: homens de mulheres e judeus de gentios. O apóstolo Paulo escreveu: “[…] para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo paz”. Ef 2:15 Pela fé em Cristo, famílias há muito tempo separadas podem ser reconciliadas.
5. Vivenciar ou experimentar a unidade em Cristo, é algo que deveríamos desejar como cristãos. Depois de aceitarmos Jesus como nosso Salvador e depois de passarmos pelo batismo, Cristo espera que sejamos novas criaturas, isto é, libertos do pecado, fazendo o “eu” morrer e andar em novidade de vida.
6. Na prática, nesse contexto de unidade familiar, o que significa libertos do pecado? Não criar contendas, desunião,aborrecimentos aos outros e sim, vivenciar o amor
e o perdão verdadeiros; aceitar, respeitar e suportar uns aos outros; ter o mesmo sentimento que  Cristo tinha e seguir os Seus ensinamentos.
7. Um bom exercício: “desenhem um grande círculo, de cuja periferia saim linhas que se dirijam para o centro. Quanto mais próximo do centro mais próximo as linhas estão umas das outras […]”
8. “Quanto mais perto nos achegamos de Cristo, mais perto estaremos uns dos outros”. E.G.White
9. E.G.White afirmou: “Mais do que a diplomacia, o trato habilidoso, o sobre-humano esforço para vencer as dificuldades, a união com Cristo é o segredo da verdadeira união na família e na igreja”.
10. “Entre pai e filho, marido e mulher […] está Cristo, o Mediador, quer eles sejam capazes de reconchecê-Lo ou não”.
11. Paulo nos ensinou: “O Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns aos outros e para com todos”. 1Ts 3:12
12. Quando Jesus esteve aqui na terra, Ele orou por nós, Seus seguidores para que fôssemos “UM”.  Ele orou para que experimentássemos o amor ÁGAPE – amor de Deus. Esse amor é  a própria natureza de Deus, que identifica os seguidores de Jesus.
13. O amor de Deus não é natural ao coração humano pecaminoso. Ele entra na vida quando Jesus habita no cristão por meio de Seu Espírito. Jesus ordenou: “Amem-se uns aos outros como Eu vos amei”. Jo 15:12
14. João foi o discípulo que registrou as palavras acima… nesse momento, ele era orgulhoso, sedento de poder, crítico e irascível; o amor de Jesus transformou João, habilitando-o a amar aos outros em unidade cristã. “Nós amamos, porque Ele nos amou primeiro” e se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros”. 1Jo 4: 19, 11
15. Exercicio: É oportuno lembrarmos alguns versos de 1Co 13:4-8  Em seguida, coloquem o seu nome onde aparece a palavra AMOR. Exemplo: José é bondoso, não é invejoso; não se vangloria, não se ensoberbece; José não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita… José ama de verdade…
16. O grande destruídor da família é o egoísmo. “Se o orgulho e o egoísmo fossem postos de lado, cinco minutos bastariam para remover a maioria das dificuldades”. E.G.White
17. Aos pés da cruz de Cristo, os membros da família devem ser purificados do pecado do egoísmo e do orgulho. Que maravilha seria se os cônjuges, os filhos, os irmãos, os genros, as noras, as sogras, etc. pudessem se livrar desses pecados horrorosos! Haveria menos ódio, menos desentendimento e mais amor e companheirismo.
18. Lamentavelmente, nascemos egoístas, crescemos egoístas e quando chegamos à idade adulta, continuamos egoístas. Podemos aprender com Jesus ter uma vida SEM egoísmo. Como? Imitando a Sua vida. Como Ele viveu? Como ele tratava as pessoas? Jesus nos deu um exemplo vivo de vida de abnegação. A cruz de Cristo é o maior exemplo de abnegação em todo o Universo.
19. Paulo ensinou: a- não fazer nada por contenda ou vanglória, mas  com humildade; b- cada um considere os outros superiores a si mesmo; c- não olhe somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros; d- tenha o mesmo sentimento que houve em Jesus Cristo. Fp 2:3-5
20. João ensinou: a- Cristo deu a Sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos; b- quem tiver bens no mundo, reparta com o irmão necessitado;  c- não devemos nos amar de palavra, nem de língua, mas por OBRAS e de VERDADE. 1Jo3:16-18
21. Paulo nos ensinou : “Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo”. Ef 5:21.  O que significa sujeitar-se? Colocar-se humildemente diante de outra pessoa com base em uma escolha voluntária. Esse exemplo singular começou em Cristo e caracteriza todos os que são cheios do Seu Espírito.
22. Se seguirmos o conselho citado acima corretamente, grande parte dos conflitos na família e na igreja desaparecerão, porque teremos um espírito de humildade e estaremos cheios do Espirito de Cristo. Haverá paz e harmonia nas famílias e na igreja.
23. A prova da submissão está no lar. Se esse princípio for eficaz na famílias dos cristãos, será sentida positivamente nos relacionamentos na igreja.
24. Precisamos viver o amor que prometemos, começando com a responsabilidade dos cônjuges de amar e cuidar um do outro. Depois a responsabilidade de amar e cuidar dos nossos filhos, dos nossos pais e demais familiares.
25. Na Bíblia temos bons exemplos inspiradores de pessoas comuns que, com a ajuda de Deus, comprometeram-se com familiares e amigos e cumpriram suas promessas.
Exemplo: Rute com a sua sogra; Mãe amorosa de Moisés; Jesus e Maria.

Senhor Jesus, venha nos ajudar nos nossos relacionamentos na nossa família. Que possamos nos aproximar cada vez mais de Cristo e uns dos outros. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes!
Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.