Resumo da Lição – Vencendo o Pecado

Vejam os itens mais importantes:
1. Esse estudo  abordará outro aspecto da salvação pela fe que facilmente pode ser mal interpretado: as promessas de vitória sobre o pecado na vida de uma pessoa salva por Jesus,
2. Em Romanos 5:20 Paulo fez uma declaração poderosa: “Onde abundou o PECADO, superabundou  a GRAÇA”. Isso quer dizer, não importa quanto pecado haja ou quanto seja terrível seu resultado, a graça de Deus é suficiente para lidar com essa questão.
3. Que alívio e esperança: não precisamos temer e sentir que nossos pecados são muito grandes para serem perdoados. Embora o pecado tenha levado à morte, a graça de Deus por intermédio de Jesus venceu a morte, e pode nos dar a vida eterna.
4. Atenção – Isso não quer dizer que uma pessoa justificada pelo sangue de Jesus pode sentir-se à vontade para pecar. Para começar, Paulo disse que não devemos pecar porque morremos para o pecado.
5. Quando acontece o batismo, a imersão nas águas representa sepultamento. O que é sepultado? O velho homem, isto é, o corpo que comete pecado, a pessoa dominada pelo pecado. Quando uma pessoa se  levanta da sepultura das águas, ressurge como uma nova pessoa que não serve mais ao pecado. A pessoa agora, anda em novidade de vida.
6. Logo, o cristão batizado, morreu para o pecado de uma vez por todas e NUNCA mais deve ser dominado por ele.
7. Infelizmente, a realidade é cruel… o pecado não desaparece automaticamente da nossa vida quando saímos das águas do batismo.
8. É preciso admitir: Não ser governado pelo pecado não é o mesmo que não ter que lutar contra ele.
9. Perguntamos: – Até quando o pecado permanece em nós? Paulo responde em Gálatas 5:17  “A carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si”.
10. Portanto, o pecado permanece em nós até o fim da nossa vida ou enquanto estivermos vivos; até que o nosso corpo seja transformado em cinzas, e um novo corpo glorificado seja ressuscitado, livre das paixões e do pecado.
11. Qual é a nossa parte? Morrer para o pecado e viver para Deus. Não devemos ceder às nossas paixões pecaminosas e pecados, ainda que o pecado continue em nós. Não permitir que o pecado reine.
12. Paulo ensina em Romanos 6:12 e 13  “Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões e nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado como instrumentos de iniquidade….”.
13. Não reine o pecado… Paulo quer dizer, devemos optar por IMPEDIR que o pecado se estabeleça como REI em nossa vida, dite as leis, ou exija obediência. Precisamos agir! É aqui que entra a ação da vontade.
14. “Não obedeçais às suas paixões”… paixões significa desejos. Podem ser tanto pelas coisas boas quanto pelas ruins; quando o pecado reina, ele nos faz desejar o mal.
15. Muito cuidado: os desejos são fortes e até irresistíveis se lutamos contra eles por nossa conta própria; o pecado é um tirano, nunca está satisfeito.
16. – O que fazer?  a- somente pela fé e pela reivindicação das promessas de vitória podemos derrubar esse senhor implacável;  b-precisamos viver para Deus e Ele deve ser o centro da nossa vida vida;  c-devemos fazer o que agrada a Deus e não servir ao pecado.
17. Precisamos andar debaixo da graça para sermos livres da condenação da lei do pecado, pois o pecado não mais nos dominará. Isto quer dizer que através da morte de Jesus, não há condenação que a lei traz aos pecadores.
18. Não devemos nos enganar – aquele que diz estar debaixo da graça e desobedece à lei de Deus, não encontrará graça, mas condenação.
19. Insistimos em dizer: a nova vida de fé não concede liberdade para pecar. A vida de fé torna possível a vitória sobre o pecado. Somente pela fé podemos ter a vitória prometida a nós.
20. Se consideramos o pecado como um REI sobre seus súditos, Paulo retornou a figura do pecado como um SENHOR que exige obediência de seus servos.
21. Precisamos ESCOLHER entre os dois senhores. Ou escolhemos servir ao pecado que leva à morte ou servir à justiça que leva à vida eterna. Não existe a terceira opção! No final estaremos diante da vida eterna ou morte eterna.
22. Em Romanos 6:17, Paulo faz uma advertência em relação à obediência à doutrina correta ou ensinos corretos: quando obedecidos “de coração”, sinceramente, os cristãos se tornarão servos da justiça.
23. Paulo conclui o capítulo 6 de Romanos 6;19-23… “Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto a vida eterna; porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”.
24. Precisamos fazer nossa escolha urgente: Ou serviremos e seremos dominados pelo pecado, cujo salário é a morte ou serviremos à justiça e receberemos o prêmio da salvação eterna.
25. Precisamos deixar bem claro que aqueles que escolhem servir à justiça não podem ter em mente comprar ou ganhar a salvação por si mesmos, mas agem assim, como fruto de uma nova experiência de vida.

 

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/