Resumo da Lição – Vejo, quero, pego.

Vejam os itens mais importantes:

1. O amor ao dinheiro e aos bens materiais pode nos atingir de muitos ângulos diferentes. Esses três verbos do titulo retratam os três passos da cobiça: Vejo, contemplamos e nos fixamos em um objeto de desejo; Quero, o segundo passo é desejar; Pego, é o momento da compra: eu levo.

2. Ellen G. White, descreve a artimanha do diabo para nos atrair por meio das armadilhas do materialismo. Satanás, faz tudo para que nós nos preocupemos mais com o dinheiro do que com o Reino de Cristo.

3. A verdade é que toda pessoa egoísta e cobiçosa cairá em poder do inimigo e finalmente se separará do povo de Deus. Precisamos evitar cair nessas armadilhas.

4. Atualmente, existe a proposta do evangelho da prosperidade ou teologia da prosperidade. O que significa? É uma falsa teologia, contém uma verdade misturada com o engano. Deus deseja que prosperemos e tem abençoado materialmente muitos cristãos ao longo da história. Exemplo: Abraão, Jó, Boás e outros. O problema é que essa proposta ensina que nossa doação obriga a Deus a nos enriquecer. Quando mais doamos, mais recebemos.

5. Nessa falsa teologia, o cristão é motivado a doar não pelo princípio espiritual, mas pelo desejo egoísta de obter mais dinheiro.

6. Um pregador popular tem uma mensagem simples que está inclusa no evangelho da prosperidade: “Deus quer abençoá-lo, e a prova de Sua bênção é a abundância de bens materiais que você possui. Se você for fiel, Deus o tornará RICO.” E ainda… “Siga a Deus e Ele o enriquecerá com bens materiais.”

7. A essência da mentira do evangelho da prosperidade = ao dar a Deus, recebemos em troca uma garantia de prosperidade material. Considera Deus uma máquina de venda automática e transforma nosso relacionamento com Ele apenas em um negócio: eu faço isso, e o Senhor promete fazer aquilo em troca. Damos, pelo que ganhamos em troca.

8. Paulo rebate o evangelho da prosperidade citando o exemplo relatado em 2Co 8:1-7 quando aconteceu a coleta para os membros de Jerusalém: a- eram generosos e davam voluntariamente; b- a si mesmos deram primeiramente ao Senhor e depois, pela vontade de Deus; c- tinham sinceridade no amor; d- embora muitas pessoas vivendo em extrema pobreza, eram generosas, doando mais do que podiam.

9. Não é correto pensar e a Bíblia não pode apoiar a afirmativa: Se estamos vivendo corretamente diante de Deus, teremos muitos bens materiais…

10. A Bíblia ensina que os cuidados desta vida e as riquezas são temporários. Nada permanece, e as coisas do mundo não duram muito tempo.

11. Paulo nos aconselha – 2Co 4:18: “Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.”

12. Poucas coisas podem cegar nossos olhos mais do que o engano das riquezas.

13. Helen Keller, que era cega, disse: “A pessoa mais patética do mundo é aquela que enxerga, mas não vê.”

14. Alguns amam tanto este mundo que ele consome seu amor pela verdade. À medida que seus tesouros aumentam aqui na Terra, seu interesse no tesouro celestial diminui. O pior, quanto mais possuem, menos têm para dar aos outros, porque quanto mais eles têm, mais pobres  e mais egoístas se sentem. Oh! Engano das riquezas! Eles não verão e nem sentirão as necessidades da causa de Deus.

15. Não basta manter Jesus à vista; devemos mantê-Lo em foco.

16. Jesus nos advertiu quanto às preocupações desta vida. Ele sabe que temos inquietações, inclusive as financeiras. Os pobres se preocupam se terão o suficiente; os ricos se preocupam em satisfazer seus desejos.

17. Jesus também nos advertiu sobre o engano das riquezas, pois elas possuem o poder de nos enganar e nos levar à destruição final.

18. Como todos os pecados, a cobiça começa no coração. Foi assim que aconteceu no Éden. A serpente enganou a mulher. A mulher viu que aquela árvore era boa para se comer e agradável aos olhos.

19. A serpente, Satanás, fez com que Eva expressasse o desejo de querer mais do que ela já possuía e a fez pensar que precisava de algo de que realmente não necessitava. A queda da Eva é uma demonstração dos três passos da cobiça: Ver, querer e pegar.

20. A cobiça produz frutos de maneira devastadora. Pode prejudicar relacionamentos e deixar cicatrizes; a cobiça pode passar por cima de qualquer princípio. Dois exemplos na Bíblia: O rei Acabe viu a vinha de Nabote e a desejou… sua esposa Jesabel matou Nabote por causa da vinha!- 1Rs 21; Acã não resistiu quando viu uma capa, prata e ouro e tomou tudo para si – Js 7:20-22 (foi morto, apedrejado).

21. Paulo nos ensinou que nos tempos difíceis da apostasia final, o egoísmo e a cobiça serão males que predominarão. Precisamos estar alertas.

22. O profeta Isaías nos advertiu de um pecado terrível: a ganância relatada em Is 56:11

23. Para nós, seres caídos, a ganância pode ser uma tendência tão fácil e natural quanto respirar.

24. Algo que reflita menos o caráter de Cristo = GANÂNCIA! Somente o Senhor sabe o dano que a ganância causou ao longo da História.

25. A ganância provocou guerras e levou pessoas a cometer crimes que arruinaram a si mesmas e suas famílias.

26. A ganância é um vírus e consome todas as virtudes. Ela é um mal que deseja tudo: paixão, poder e bens. Novamente: Vejo, quero, pego.

27. Judas deixou a ganância dominá-lo, apesar de ter tido o privilégio de viver com o Cristo encarnado. Ellen G. White afirma que Jesus tratou ternamente a Judas, mas ele não quis confessar nem abandonar seus erros cuja raiz era a cobiça.

28. Como as pessoas, ricas ou pobres, podem se proteger dos perigos envolvidos na ganância, cobiça e amor ao dinheiro e coisas materiais?  Primeiramente, ouvir a respeito da fé em Cristo; desenvolver o fruto do espírito = amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança, paciência, piedade, amor fraternal, caridade e em destaque o DOMÍNIO PRÓPRIO. Se praticarem essas virtudes, crescerão no conhecimento de Jesus e não serão ociosos e nem estéreis. Os que são de Cristo, crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.

29. Desenvolver domínio próprio é especialmente difícil quando se trata de ganância, cobiça e desejo de possuir coisas. Não podemos vencer esses traços por nós mesmos. Precisamos da obra sobrenatural do Espírito Santo em nossa vida se quisermos obter vitória sobre esses enganos.

Precisamos aprender ser agradecidos a Deus por aquilo que temos e expressar o contentamento por isso.

Não é errado trabalhar honestamente e desejar uma vida mais confortável para nós e nossa família. É errado conseguir esse conforto da maneira que desagrada a Deus.

Paulo afirmou em 1Co 10:13 […] Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças e vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/