Resumo da Lição – Quem é o homem de Romanos 7?

Vejam os itens mais importantes:

1. Os estudiosos da Bíblia diferem ao definir se Romanos 7 retrata a experiência de Paulo antes ou após sua conversão.

2. O mais importante é a afirmação de Paulo:  a justiça de Jesus nos cobre e nela permanecemos perfeitos perante Deus, que promete nos santificar, dar-nos vitória sobre o pecado e nos molda à imagem de Seu Filho.

3. Em Romanos 7:1-6, Paulo fez uma ilustração para mostrar aos seus leitores a relação deles com a lei. Ele estava tratando do sistema de culto estabelecido no Sinai. Os judeus tiveram dificuldade em compreender que esse sistema, dado a eles por Deus, devia terminar com a vinda do Messias.

4. Em essência, a ilustração de Paulo é a seguinte: uma mulher é casada com um homem. A lei a liga ao marido enquanto ele viver. Durante sua vida, ela não pode ter relações com outros homens. Mas quando ele morre, ela fica livre da lei que a ligou ao marido.

5. Paulo quis ensinar: A morte da velha vida na carne, por meio de Jesus Cristo, libertou os judeus da lei que eles deviam guardar até que o Messias cumprisse seus tipos. Paulo queria convencer que eles estavam livres para abandonar o antigo sistema.

6. Quando o sistema expirou com a morte de Cristo, isso não inclui a lei moral, que já existia mesmo antes do Sinai e continua existindo depois do Calvário e durará para sempre.

7. Sem lei, não há pecado, pois a lei mostra o pecado.

8. Deus Se revelou aos judeus, mostrando-lhes o que era certo e errado em questões morais, civis, cerimoniais e de saúde. Ele também explicou as penalidades para a violação das várias leis.

9. A transgressão da vontade revelada de Deus é definida como pecado. Paulo afirmava que ele não saberia que cobiçar é pecado se a lei não o tivesse informado.

10. Paulo ensinava que a lei era necessária, mas a sua função era limitada. O propósito da lei era revelar a necessidade de salvação; ela nunca foi planejada para ser o meio de obter essa salvação.

11. Paulo faz um desabafo: “outrora sem lei, eu vivia e não sentia nenhuma condenação, mas quando a lei de Deus exortou a minha consciência, reviveu o pecado, e eu morri; então eu me senti pecador, condenado pela lei divina”.  Rm 7:9

12. A lei não é o problema; o problema é o pecado.

13. A lei é santa, justa e boa, pois revela o caráter de Deus e nossa necessidade de Jesus, porém ela não pode nos salvar do pecado. Precisamos desesperadamente de Jesus e Sua justiça, para nos salvar.

14. A lei mostrou para Paulo que ele era um terrível pecador e chegou a admitir que era carnal vendido à escravidão do pecado porque não conseguia fazer o que gostaria de fazer. Afirmava: “Não compreendo o meu próprio modo de agir – não faço o que prefiro, e, sim, o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim”. Rm 7:15- 17

15. “O querer o bem, está em mim; não porém, o efetivá-lo. Não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço”. Rm 7:18

16. Paulo queria mostrar aos judeus que necessitava de um Salvador.

17. Muitos cristãos, por não renovarem sua devoção a Cristo diariamente, servem ao pecado e em vez de levarem a Cristo pecados conhecidos e pedir a vitória sobre eles, essas pessoas se escondem atrás de Romanos 7 – pensam elas que é IMPOSSÍVEL fazer o que é certo!!

18. Na verdade, Paulo em Romanos 7 está ensinando que é impossível fazer o que é certo quando uma pessoa é escrava do pecado, mas a vitória e possível em Jesus Cristo.

19. Assim como Paulo, podemos declarar a Deus: Miserável homem ou miserável mulher eu sou… quem me livrará do corpo dessa morte? Rm 7:24

20. Em meio a tanto sofrimento espiritual, Paulo aponta uma saída!   Podemos ser resgatados por meio de Jesus Cristo. Podemos exclamar como Paulo: “graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor”. Rm 7:25

21. Podemos concluir: Sem Cristo, somos impotentes contra o pecado. Com Cristo, temos nova vida nEle, e embora o eu sempre apareça, as promessas de vitória são nossas se escolhermos reivindicá-las.

22. Atenção — Ninguém pode respirar, tossir ou respirar por você, ninguém pode escolher se render a Cristo por você. Só você pode fazer essa escolha. Escolha ser salvo da morte!

23. Paulo diz ainda: “De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente sou escravo da lei de Deus, mas segundo a carne, da lei do pecado”. Rm 7:25

24. Estudiosos enfatizam que Paulo se declara definitivamente dependente do amor de Deus e da graça de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/