Deus ou Mamom?

Vejam os itens mais importantes:
1. Deus revela o que pensa sobre o amor ao dinheiro e às coisas materiais em Sua Palavra. Servir a Deus e ao dinheiro são ações que se excluem. É um ou outro. Deus ou Mamom?
2. Mamom = termo aramaico, tomado emprestado no texto grego do NT, e significa propriedade ou riqueza.
3. É uma ilusão pensar que podemos fazer as duas coisas, pois, mais cedo ou mais tarde, seremos apanhados numa vida dupla.
4. Podemos enganar aos outros e a nós mesmos, mas NÃO ao Senhor, a quem um dia teremos que prestar contas.
5. Temos que fazer uma escolha, e quando mais tempo hesitamos, arrumamos desculpas ou adiamos, mais forte é a influência que o dinheiro e o amor a ele exercem em nossa vida. A fé exige uma decisão.
6. Se eu e você pensarmos e nos concentrarmos no caráter de Deus, no que Ele fez por nós e no que devemos a Ele, a nossa decisão será: Nós escolhemos a Deus e não a Mamom, isto é, não escolhemos as riquezas ou coisas materiais.
7. “No princípio criou Deus os céus e a terra”. Gên 1:1; “Pela Palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo Espírito de Sua boca… Ele falou, e foi feito; mandou, e logo apareceu”. Sal 33:6-9
8. Os profetas Isaías e Jeremias afirmam que o Senhor criou a terra e criou o homem; com o Seu poder e sabedoria ordenou e tudo se fez…
9. João afirma que todas as coisas foram feitas por Ele – Jesus, e sem Ele nada do que foi feito se fez. 3:1
10. Jesus é o Criador, e a Terra é apenas uma amostra de Sua criação. Sua capacidade criativa dá a Ele uma perspectiva singular a respeito da vida e daqueles que vivem na terra.
11. Podemos concluir que Jesus Cristo, o Criador criou todo o universo e o mantém. As coisas materiais também foram criadas por Ele. Logo, as coisas materiais não são ruins em si mesmas.
12. Era desejo de Deus que Seu povo se beneficiasse dos frutos e benefícios desse mundo; em Dt 26:11 Deus ensinou que nós devemos nos alegrar com todo bem que Ele nos dá. Devemos adorar unicamente a Ele, o Deus verdadeiro e assim, administrar nossas posses ou dádivas para o nosso bem e sobrevivência e para ajudar ao nosso semelhante.
13. Cristo conhece o valor das coisas materiais e nos presenteou com elas para nosso benefício e felicidade. Ele sabe também o que pode acontecer quando a humanidade perverte essas dádivas. A Bíblia nos adverte contra o abuso e a perversão das coisas que Deus criou.
14. Jesus Cristo é Filho de Deus e Filho do Homem. Cremos que Ele era plenamente Deus e plenamente humano. Ele veio ao mundo para salvar o homem e para mostrar quanto Deus é amoroso e quanto Ele cuida de cada um de nós.
15. Satanás tem tentado separar de Deus os seres humanos. Ele tem tentado despersonalizá-Lo, caracterizando-O como alguém que não se importa conosco.
16. O amor excessivo pelas coisas materiais é uma das artimanhas de Satanás para alcançar esse objetivo e isso tem dado certo.
17. Mateus mencionou em seu livro -19:16-22 as palavras de Jesus quando se encontrou com um jovem rico que queria saber o que deveria FAZER para conseguir a vida eterna. Jesus respondeu que ele deveria guardar os mandamentos. Ele disse que fazia isso muito bem… então Jesus conhecendo o coração daquele jovem, disse: “vai, vende TUDO o que tens e DÁ-O aos pobres”.
18. Em seguida, o jovem retirou-se TRISTE, porque possuía muitas propriedades. O seu amor pelas coisas materiais o cegou, e sua tristeza não foi suficiente para fazê-lo realizar a coisa certa. O jovem rico estava perdendo a vida eterna por causa de suas riquezas.
19. Adão e Eva pecaram, e a transgressão da lei significava morte. Portanto, a humanidade passou a dever a justiça divina. Estávamos falidos, espiritualmente tínhamos uma dívida que jamais poderíamos pagar.
20. O amor de Deus por nós colocou em ação o plano da salvação. Jesus tornou-se nosso fiador. Somente o sacrifício de Cristo poderia realizar o pagamento exigido pela justiça divina. Jesus pagou a dívida do nosso pecado.
21. Cristo nos salvou da morte, da maldição da lei e dos nossos pecados. Ele redimiu o mundo perdido.
22. A CRUZ é um acontecimento PASSADO com um efeito PRESENTE e uma esperança FUTURA. Embora não mereçamos, somos redimidos.
23. Cristo como nosso Redentor, é a imagem mais sublime de Deus. Seu interesse supremo é nos redimir.
24. Não há ninguém igual a Deus. Ele pensa, lembra e age de maneira que não compreendemos. Não importa nossas tentativas de transformá-Lo, Deus continua sendo Deus.
25. Ele tudo criou, e não há outro além dEle. Afinal, Deus é o Criador, e como Criador, Ele é certamente distinto de Sua criação.
26. Deus Se apresenta como Deus zeloso. Ele precisa “competir” pelo amor e afeição humanos. Ele criou os seres humanos livres, e é por isso que temos a opção de servi-Lo, escolhê-Lo ou não… Deus tem “ciúme” de Suas criaturas, ou Deus ama muito, muito Suas criaturas!
27. Pertencemos a Deus, tanto como pela criação como pela redenção. Não somente pertencemos ao Senhor, mas TODAS as nossas POSSES também pertencem a Ele. Não possuímos NADA além de nossas próprias escolhas.
28. É Deus quem possui todas as coisas. Somos apenas estrangeiros e inquilinos. O que julgamos possuir, pertence a Ele. Somos apenas Seus mordomos, e como tais, devemos administrar nossas posses para a glória de Deus.
29. Deus como Dono e nós como mordomos devemos ter um relacionamento mediante o qual Ele possa nos usar de maneiras que nos preparem para o Céu e que beneficiem e abençoem os outros. Ele nos concedeu bens materiais para serem administrados para Ele até Seu retorno. Ele não nos força a realizar Sua vontade.

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/