Resumo da Lição – Adão e Jesus

Vejam os itens mais importantes:
1. Paulo quando escreveu sua carta aos romanos, destacou o tema justificação, ou a aceitação de Deus que só vem pela fé em Jesus Cristo, pois somente Sua justiça é suficiente para nos dar a aprovação de nosso Senhor.
2. Demonstrou também que a salvação tem que ser pela fé e não por obras, mesmo em se tratando de Abraão, “justo”.
3. Pela queda de um homem, Adão, toda a humanidade enfrentou condenação, alienação e morte; pela vida e vitória de um só homem, Jesus, todo o mundo foi trazido a uma nova condição diante de Deus.
4. Cristo veio desfazer o que Adão tinha feito e que, pela fé, as vítimas do pecado de Adão poderiam ser resgatadas por Jesus, o Salvador.
5. A morte substitutiva de Cristo na cruz, abriu o caminho para que todo ser humano, judeu ou gentio, fosse salvo por Jesus, que, com Seu sangue, trouxe justificação para todos os que O aceitam.
6. Ser justificado é literalmente ter sido justificado = Fomos declarados justos, ou considerados justos, não por meio de obras da lei, mas porque aceitamos Jesus Cristo.
7. A vida perfeita que Jesus viveu na terra e Sua obediência perfeita à lei foram creditadas a nós.
8. Paulo diz que “nos gloriemos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança ou paciência; a perseverança ou paciência produz experiência; e a experiência, esperança”. Rm 5:3-5
9. A expressão “nos gloriemos” pode ser entendida como “nos alegremos”…
10. Perseverança ou paciência = manter fé e não perder de vista a esperança que tem em Cristo, mesmo em meio às provações.
11. Experiência = a condição de ser aprovado ou caráter aprovado; aquele que paciente persevera diante das provações.
12. Esperança = a perseverança e a aprovação dão origem à esperança encontrada em Jesus e na promessa de salvação nEle. Desde que nos apeguemos a Cristo com fé, arrependimento e obediência.
13. Deus é amoroso. Jesus morreu por nós enquanto éramos pecadores.
14. Paulo afirma que “se nós, quando inimigos, formos reconciliados com Deus mediante a morte do Seu filho, seremos salvos pela Sua vida”. Rm 5:10
15. Quando Adão e eva pecaram, Deus deu os primeiros passos rumo à reconciliação. Deus tomou iniciativa e hoje tem providenciado um caminho de salvação por meio de Seu Filho.
16. O pecado traz o castigo e a ira de Deus. Jesus, sendo feito pecado por nós, recebeu a ira de Deus em sua medida completa. Como o Criador não ficaria irado pelo pecado? Cristo venceu e desenvolveu o caráter perfeito e hoje Ele nos oferece como crédito.
17. A morte é o inimigo absoluto. Todos nós sofremos quando nós nos separamos de nossos familiares e amigos devido a morte. Quando Deus criou a família humana, Seu plano era que os membros dela vivessem para sempre. A morte vai contra nossa natureza; fomos criados para viver para sempre.
18. Paulo diz “ assim como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”. Rm 5:12
19. Precisamos reconhecer que somos pecadores, porque essa é a única maneira de perceber que necessitamos de um Salvador.
20. Paulo estava ensinando que o pecado é ruim, é mal, é sofrimento, é dor, é morte, mas Deus nos oferece o remédio e a solução = Jesus.
21. Um dos aspectos mais espetaculares ou gloriosos do Evangelho = a morte foi tragada pela vida. Jesus atravessou os portais da sepultura e rompeu seus laços. Ele disse: “[…] estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno”. Ap 1:8 Jesus tem as chaves, o inimigo não pode mais segurar suas vítimas na sepultura.
22. Paulo nos ensina “porque até ao regime da lei, havia pecado no mundo, mas o pecado não é levado em conta quando não há lei. E ainda… reinou a morte desde Adão até Moisés”. Isso quer dizer, Paulo estava falando do período desde a Criação até o Sinai, até a introdução formal das regras e leis, inclusive os 10 Mandamentos entregues por Deus para Moisés,
23. O pecado existia antes do Sinai, naturalmente. Já tinha existido o pecado da mentira, assassinato, adultério e idolatria. As pessoas que viveram antes do Sinai, morreram, porque a morte passou a todos. Eles tinham as revelações de Deus na natureza, às quais não obedeceram e, portanto, foram considerados culpados.
24. “Os atributos invisíveis de Deus se reconhecem desde o princípio do mundo… tais homens (pecadores) são, por isso, indesculpáveis”. Rm 1:20
25. Jesus é considerado o segundo Adão. Por quê ? Como seres humanos não recebemos nada de bom de Adão. Recebemos a sentença de morte. Cristo, interveio e venceu onde Adão caiu, suportando todas as provas em nosso favor. Ele recuperou o fracasso de Adão, e portanto, como nosso Substituto, colocou-nos em vantagem para com Deus. Por isso, Jesus é o “Segundo Adão”.
26. Paulo afirma: “Assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida.” Rm 5:18
27. E continua “Pela desobediência de um só homem muitos se tornaram pecadores, assim também por meio da obediência de um só Homem muitos se tornarão justos”. Rm 5:19
28. Ideias opostas: Adão = morte, desobediência, condenação e pecado; Jesus = vida, obediência, justificação e justiça.
29. A justificação não é obtida; ela vem como um presente. É algo que não merecemos. É algo que aceitamos agradecidos.

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/