Resumo da Lição – A influência do materialismo

Estamos contentes porque podemos começar um novo trimestre de estudo da Bíblia através da Lição da Escola.

Nesse sábado, o tema será A influência do materialismo.

Vejam os itens mais importantes:

1. O que é materialismo no contexto espiritual?

É quando o desejo por riquezas e posses se torna mais importante e valioso do que as realizações espirituais.

2. Bens podem ser valiosos, mas seu valor não deve nos possuir. Pouquíssimas pessoas, ricas ou pobres, estão fora do alcance do materialismo, inclusive os cristãos.

3. Não há nada de errado em ser rico, nem mesmo em trabalhar com empenho para prosperar a fim de prover sustento e conforto para si e para a família.

4. Comprar pessoas por meio do materialismo é o objetivo de Satanás, e suas armadilhas superficiais atraem todo coração.

5. O materialismo não pode falar, mas conhece todas as línguas. Sabe como proporcionar prazer e gratificação aos ricos e aos pobres.

6. O mundo transmite a ideia de que a vida boa e abundante só pode ser encontrada no dinheiro. O dinheiro é uma máscara por trás da qual Satanás se esconde para nos atrair e enganar.

7. O materialismo corrompe a mente e faz com que as pessoas confiem no que possuem, em vez de confiar em Deus.

8. “Quem ama o dinheiro jamais dele se farta; e quem ama a abundância nunca se farta de renda”. Ec 5:10

9. As pessoas querem cada vez mais dinheiro, nunca se satisfazem. Essa é uma armadilha.

10. Cuidado! O materialismo é uma armadilha do inimigo contra os cristãos. Afinal, quem não gosta de dinheiro e do que ele pode nos proporcionar aqui e agora? Sua maior façanha é a gratificação instantânea, mas no fim das contas, ele não pode satisfazer nossas necessidades mais profundas.

11. A palavra de Deus nos traz vários conselhos: Apóstolo Paulo em Rm 12:2 “Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a vontade de Deus”.

12. Conselho de João – IJoão 2:16 e 17 “Tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas do mundo; o mundo passa e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre”.

13. Conselho de Jesus 1 – Lucas 14:26-33 “Todo aquele que dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser Meu discípulo; quem não leva a sua cruz e não Me segue, não pode ser Meu discípulo”. Jesus também ensinou a importância do planejamento nos empreendimentos e do preparo do rei para a guerra.

14. Conselho de Jesus 2 – Lucas 12:15-21 “Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui”.

15. Quer sejamos ricos quer pobres, o desejo de possuir as coisas pode desviar a mente do que realmente importa, desviando-nos no que é temporal e fugaz.

16. Muitas vezes, a estratégia do marketing é nos fazer pensar que não podemos ser felizes nem satisfeitos até que tenhamos o que eles estão vendendo. Pura ilusão! Mesmos os cristãos, cuja esperança não está no mundo, não estão salvos desse engano.

17. O mundo publicitário é poderoso. As empresas gastam bilhões para expor imagens de seus produtos diante de nós usando pessoas bonitas e atraentes e paisagens lindas … às vezes, utilizam sensualidade sutil e não sutil que age como veneno para muitas pessoas, inclusive para os cristãos que estão lutando contra os perigos do materialismo.

18. Logo, a propaganda que associa sensualidade aos produtos, pode se tornar uma ferramenta poderosa. Os varejistas criam entusiasmo na mende dos consumidores. É uma fantasia exagerada, mas funciona!

19. Jesus nos aconselha – Mateus 6:22-24 “A candeia do corpo são os olhos. Se forem bons, todo teu corpo terá luz. Se porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso (…); Ninguém pode servir a dois senhores; porque há de odiar um e amar o outro (…).

20. Paulo nos aconselha – Gl 5:16 “Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne”.

21. Paulo faz um apelo a nós – Rm 12:3 “[…] não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”.

22. A Bíblia relata que Lúcifer achou-se muito formoso e grande o seu resplendor e julgou-se superior ao que realmente ele era. Resultado = revelou ambição própria, reivindicou direitos que não possuía. Cobiça e engano próprios eram traços de seu coração.

23. O narcisismo (fascínio exagerado para consigo mesmo, amor próprio, vaidade) é pecado!

24. Esses traços são mais comuns do que imaginamos. Se não tivermos cuidado, a riqueza também poderá nos levar a esse mesmo engano.

25. Paulo declarou em ITim 6:10 “Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se transpassaram a si mesmos com muitas dores”.

26. Precisamos nos acautelar de pessoas ruins e avarentos. O amor ao dinheiro, promove o excesso de confiança e uma postura egoísta e presunçosa. Tais pessoas acham que por possuírem muito dinheiro, são mais importantes que os outros. É fácil para os ricos se tornarem egocêntricos, orgulhosos e jactanciosos.

27. Precisamos nos conscientizar da futilidade do materialismo, pois é uma forma de desordem de identidade. Infelizmente, para muitos de nós, nossa identidade se funde com nossos bens. Alguns chegam a dizer: “Eu não sou NADA sem as minhas coisas ou posses”. Que tristeza!

28. Nossa verdadeira identidade se encontra em Jesus. Ele é a Videira, nós, os ramos. Devemos seguir Seus passos. Devemos obedecê-Lo e não seguir nossos impulsos. Nós estamos aqui nesse mundo, só de passagem… almejamos um mundo melhor.

Senhor Jesus, ajuda-nos, porque  como cristãos queremos viver em paz com nossos irmãos próximos a nós e com nossos irmãos da igreja. Ajuda-nos a praticar o mesmo espírito que Jesus tinha nos Seus relacionamentos. Amém!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/