Provas, tribulações e listas

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina – Provas, tribulações e listas – que foi elaborado com muito carinho.
Vejam os itens mais importantes:
1- Quando lemos a Bíblia, ou fazemos a leitura do Ano Bíblico, vemos muitas listas – genealogias com nomes das pessoas … quem gerou quem… Confesso que eu não aprecio muito. Mas, por que as listas? Porque o Senhor da Bíblia é o Deus dos detalhes. Ele percebe as peculiaridades de cada pessoa e de cada família e nunca seremos esquecidos por Ele.
2- As listas de genealogia evidenciam que Deus conhece a nossa família, e Se importa com cada um de nós. Deus cuida dos pardais e conta os fios da nossa cabeça. Que Deus amoroso! Quanta atenção aos detalhes! Lc 12:6 e 7
3- Deus é o Deus da História. Ellen G. White escreveu “Deus tem designado um lugar em Seu grande plano para cada nação e cada indivíduo. Homens e nações estão sendo testados hoje, pelo prumo da Sua Mão. Cada pessoa, por suas próprias escolhas está decidindo o seu destino, e Deus está dirigindo tudo para a realização dos Seus propósitos”.
4- Se vocês puderem, reparem o capítulo 2 de Esdras… há uma lista enorme dos que retornaram do cativeiro babilônico com Zorobabel e outros líderes. Os muros de Jerusalém estavam concluídos, e a primeira geração dos que retornaram, na época de Esdras e Neemias, contribuiu muito para essa realização.
5- A liderança de Esdras e Neemias foi valorizada, mas o povo fez seu trabalho. Cada grupo se envolveu em diferentes tarefas e o resultado foi impressionante.
6- Em muitos aspectos, a reconstrução nos muros, da cidade e do templo e o retorno foram maravilhosos. O povo que tinha visto sua cidade toda devastada, pôde ver tudo em ordem. Muitas bênçãos! Os israelitas considerava tudo isso um milagre maravilhoso! Entretanto, TUDO ocorreu de acordo com a vontade de Deus. O povo obteve êxito, pois já estava morando em suas casas.
7- Esdras afirma que, apesar de todas as promessas de restauração após o exílio, muitos judeus NÃO quiseram retornar à terra de seus antepassados. Preferiram ficar em Babilônia. Esdras 8:15
8- Por que muitos judeus não quiseram voltar? a- tinham nascido e crescido no novo país; b- não queriam enfrentar a longa e perigosa viagem; 3- não conheciam a terra de seus antepassados.
9- A História afirma que os judeus permaneceram na terra do exílio por quase um século e meio! Vários documentos mostram a riqueza de muitos judeus que viviam na região da Mesopotâmia, durante o reinado de Artaxerxes I.
10- Conseguimos imaginar a difícil tarefa de Esdras e Neemias: convencer o povo a retornar em sua companhia. Mesmo assim, Esdras convenceu quase 2 mil famílias a retornar ao seu país de origem com seus irmãos. Essas pessoas sabiam que teriam uma vida difícil, com menos conforto do que tinham em Babilônia.
11- Esdras registrou a lista dos cabeças de famílias com suas genealogias – os que subiram com ele de Babilônia no reinado do rei Artaxerxes. Capítulo 8
12- Apesar dos desafios, muitos levitas voltaram com Esdras a fim de ministrar no templo. Esdras 8:20 “dos servidores do templo, que Davi e os príncipes deram para o ministério dos levitas, 220, todos eles mencionados nominalmente.”
13- Durante a viagem, Esdras convocou as pessoas para participarem de um jejum para se humilharem perante o Senhor e para pedirem uma jornada feliz e proteção para eles e para seus pertences. “A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que O buscam, para o bem deles; mas a força e a Sua ira contra todos os que O abandonam. Nós, pois, jejuamos, e pedimos isto ao nosso Deus, e Ele nos atendeu”. Esdras 8:21 e 22
14- Esdras relatou que pesou o ouro, prata e os utensílios que eram contribuição para a Casa do Senhor = “Vós sois santos ao Senhor, e santos são essas riquezas e objetos adquiridos como oferta voluntária ao Deus de vossos pais, vigiai-os e guardai-os até que peseis na presença dos levitas e dos cabeças de família de Israel em Jerusalém, nas câmaras da Casa do Senhor.” Esdras 8:25-30
15- Esdras contou
que chegaram em paz em Jerusalém, porque o Senhor os livrou da mão dos inimigos e dos que armavam ciladas pelo caminho. Repousaram ali 3 dias. No quarto dia, toda a riqueza e objetos foram pesados, registrados e  e entregues a Meremote, filho do sacerdote Urias.  Esdras 8:32 e 33. Parecia que tudo estava bem e em paz!
16- Depois de um certo tempo, aproximadamente 4 meses… O que aconteceu? Os príncipes procuraram Esdras e disseram: “o povo de Israel, os sacerdotes e os levitas NÃO SE SEPARARAM dos povos de outras terras com suas abominações, isto é, dos cananeus, dos
heteus, etc. e tomaram das suas filhas para si e para seus filhos, e os príncipes e magistrados foram os primeiros nesta transgressão”. Esdras 9:1 e 2
17- Que decepção, os líderes, os homens que deveriam ser exemplo de obediência a Deus e apoio a Esdras… frac assaram!
18- Qual foi a reação de Esdras? Rasgou suas vestes e o seu manto, arrancou os cabelos da cabeça e da barba, e assentou-se atônito e ficou assim até o sacrifício da tarde.
19- No sacrifício da tarde, Esdras se humilhou e fez uma linda oração a Deus dizendo estar confuso e envergonhado pelos pecados do seu povo. Enquanto Esdras chorava, orava e fazia a confissão, grande multidão se juntou a ele. Muitos reconheceram os seus erros, se arrependeram e prometeram que iriam deixar as mulheres estrangeiras, em destaque os líderes, príncipes e magistrados.
20- Esdras ficou contente com a atitude do povo e se retirou para ficar sozinho numa câmara junto ao templo para orar e jejuar.
21- Em seguida, houve a purificação do povo. Quase todos os homens deixaram as mulheres e ofereceram um carneiro pela sua culpa.
22- Novamente aparece uma lista – homens que deixaram as mulheres estrangeiras. Alguns tiveram filhos com essas mulheres e alguns não concordaram com esse pedido de Esdras – provas, tribulações e listas.
23- Era necessário conseguir novos moradores para Jerusalém dentre os que haviam acabado de retornar do país após o exílio. Muitos preferiam morar no campo. A vida urbana era um desafio, lugar novo, era um grande desafio.
24- Como os príncipes resolveram ? lançaram sorte para trazer um de dez, que habitasse na santa cidade de Jerusalém. Ne 11:1 e 2
25- O plano deu certo e muitos se ofereceram para habitar em Jerusalém. Em seguida aparece uma lista das famílias que habitaram  Jerusalém. Destacamos as famílias de sacerdotes que haviam ajudado Neemias a construir o muro. Assim podiam adorar o Deus vivo no templo de modo seguro.
26- O muro era importante para segurança, mas a adoração verdadeira estaria em risco sem a presença de sacerdotes dedicados.
27- Importante: Antes que grandes obras sejam realizadas, são necessárias pessoas consagradas.
28- Aplicações para nossa vida hoje: 1- Deus nos ama e Se importa conosco. Ele sabe tudo sobre nós e Se importa com todas as áreas da nossa vida; 2- Pelas nossas próprias escolhas estamos decidindo o nosso destino; 3- Quando perdemos o senso de santidade de Deus e de Sua presença na vida, seguimos um caminho perigoso, cheio de problemas e tragédias;
29- Aplicações para a nossa vida hoje: 4- Mesmo tendo a vida consagrada ao Senhor, não estamos livres de problemas, lutas e tribulações; 5- Devemos buscar a Deus em oração em todos os momentos e confiar em Suas promessas; 5- Se obedecermos os mandamentos de Deus e Suas orientações, poderemos evitar muitos problemas; 6- Podemos aprender com a liderança espiritual de Esdras: chamar o pecado pelo nome, apelar pelo reconhecimento e abandono dos erros. Humilhar-se perante o Senhor e reconhecer total dependência Dele.

Senhor Jesus, venha nos ajudar a seguir o exemplo de Esdras e Neemias: caráter, vida e dedicação ao trabalho do Senhor.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.