O Outro Consolador

Alguns assuntos da Palavra de Deus só podem ser compreendidos com oração, fé e profundo estudo da Revelação.  Ainda assim, só podemos entender o que Deus revelou, pois nem tudo foi revelado de maneira que nossa mente finita possa alcançar. Não estou falando das coisas não reveladas, porque algumas jamais serão compreendidas por nós, pelo menos nesta vida, uma vez que a Palavra diz:
“As coisas reveladas são para nós e nossos filhos, as coisas encobertas pertencem a Deus”. Deuteronômio 29:29.

Dentre os muitos assuntos que demandam mais esforço, está  a doutrina do Espírito Santo, pois muitos dos que se dizem cristãos encontram dificuldade em aceitá-la.

Nós cremos em Deus. Há um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unicidade de três pessoas coeternas. Deus é imortal, onipotente, onisciente e sempre presente. Ele é infinito e está acima da compreensão humana, mas é conhecido por meio de Sua autorrevelação. Deus, sempre, é digno de adoração e serviço por parte de toda a criação.

Eu poderia agora falar sobre nossa crença em Deus o Pai e em Deus o Filho, mas a seguir descrevo o que pensamos e cremos sobre Deus o Espírito Santo.

Nós cremos em Deus, o Espírito Santo, que desempenhou uma parte ativa com o Pai e o Filho na criação, encarnação e redenção. Ele inspirou os escritores da Bíblia, encheu de poder a vida de Cristo, atrai e convence os seres humanos de tal maneira que os que se mostram sensíveis são renovados e transformados por Ele à imagem de Deus. Enviado pelo Pai e pelo Filho para estar para sempre com Seus filhos, Ele concede dons espirituais à igreja e a habilita a dar testemunho de Cristo. Em harmonia com as Escrituras, guia a igreja em toda a verdade.

Jesus foi específico ao falar sobre o Espírito Santo. Ele disse: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre”. João 14:16.

Jesus usou a expressão “αλλον παρακλητον” que significa outro consolador igual a Mim, ou seja, da mesma espécie.

Na fórmula batismal, Jesus ensinou que devemos batizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. (Mateus 28:18-20). Na bênção apostólica, Paulo diz: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós”. 2 Coríntios 13:13.

Em Efésios 1:13, está escrito:”…fostes  selados pelo Espírito Santo…” e em Efésios 4:30 a mesma Palavra diz que somos nEle selados para o dia da redenção.

Mesmo que quiséssemos, jamais, poderíamos negar que “toda a Escritura é inspirada por Deus”, 2 Timóteo 3:16, que “homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo”. 1 Pedro 1:21.

Que o bom Deus nos permita crer, plenamente, em Deus o Espírito Santo, não da maneira como algumas pessoas ensinam, mas como a Palavra de Deus O revela.

 

 

 Neumoel Stina

Pastor Sênior da Igreja do UNASP, Campus São Paulo