Fazendo a Vontade de Deus

Como seres humanos, somos dotados da capacidade de pensar e agir. A essa capacidade de decidir, muitos chamam de livre arbítrio. O livre arbítrio é nada mais nada menos que o exercício da vontade.

A grande pergunta é: como conciliar a capacidade de exercer essa vontade pessoal, humana, com a convicção de que devemos fazer a vontade de Deus?

É possível fazer uso da nossa vontade e ao mesmo tempo executar a vontade de Deus na nossa vida?
Nosso melhor exemplo é Jesus.

Diversas vezes Ele declarou que Seu plano era cumprir, estritamente, a vontade de Seu Pai, a vontade de Deus. Veja algumas: “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade dAquele que me enviou”( João 6:38). “A minha comida consiste em fazer a vontade dAquele que me enviou e realizar a sua obra”( João 4:34).

No Salmo 40, num dos poemas de Davi, há um trecho sobre o comportamento de Jesus escrito muitos séculos antes. É como se fosse uma profecia messiânica. “Então eu disse: eis aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito; agrada-me fazer a Tua vontade ó meu Deus; dentro do meu coração está a rua lei”( Salmo 40:7-8).

Para que você compreenda melhor ainda o que estou declarando, veja como foi a oração de Jesus num dos momentos mais difíceis de Sua jornada como homem de dores: “Meu Pai, se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a Tua vontade”( Mateus 26:42).

O Getsêmani foi a derradeira tentativa de Satanás para que Jesus desistisse de Sua missão. A hoste do mal cercava o Salvador no Jardim, mas Ele resistiu bravamente por você e por mim.

Devemos nos lembrar que, assim como amar, fazer a vontade de Deus é uma decisão; e quem deseja fazer a vontade de Deus deve decidir fazer a vontade de Deus.

O bom de tudo isso é que quando decidimos fazer a vontade de Deus, é Ele mesmo quem nos ajuda, dando-nos forças e capacidade para fazermos Sua vontade.

Veja o que escreveu Davi no Salmo 143, “Ensina-me a fazer a Tua vontade, pois Tu és o meu Deus; guia-me o Teu Espírito por terreno plano” (Salmo 143:10).

Ao decidirmos fazer a vontade de Deus, Ele conduz nossa mente de tal maneira que conseguimos experimentar a “boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2).

Decida, hoje, fazer a vontade de Deus e tenho plena certeza de que você será muito abençoado!

Neumoel Stina
Pastor Sênior da IASD do UNASP Campus São Paulo
pastorstina@gmail.com
www.stina.com.br
@pastorstina