Alegrai-vos!

Ao conversarmos com as pessoas sobre os últimos acontecimentos, sejam elas religiosas ou não, percebemos que estamos caminhando para o final.

Não importa de que ângulo você olha, tudo indica a aproximação de um desfecho final. Do ponto de vista social, ninguém consegue achar solução. Se olharmos para o lado moral, parece-nos que estamos completamente acabados; o aspecto financeiro, então, nem se fala, e mesmo do ponto de vista espiritual, o nosso mundo está completamente
cambaleante.
A pergunta que mais se ouve é: o que fazer?
Bem, eu, também, não tenho resposta, mesmo porque não existe uma resposta.
Embora, humanamente, não tenhamos uma resposta que seja cabal, a Bíblia nos orienta da seguinte maneira: “Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima”. Lucas 21:28.

As palavras de Jesus falam de alegria, exultação e cabeça erguida. Nada de abaixar a guarda, nada de desanimar, nada de retroceder, mas, sim, avançar com a cabeça erguida e com alegria.
Os versos, que precedem a orientação de Jesus,  referem-se a grandes acontecimentos na terra e no céu. “Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas; haverá homens que desmaiarão de terror  pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os
poderes dos céus serão abalados. Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória”. Lucas 21:25-27.

Essas palavras fazem parte do sermão profético proferido por Jesus não muito tempo antes de Sua morte.

Muitos cristãos ficam amedrontados pelo fato de que os últimos dias serão dias de aflições. Haverá, inclusive, uma sacudidura, um peneiramento do povo de Deus. A palha deve ser separada do precioso trigo. Haverá, até mesmo, um decreto de morte. Muitos vivem perguntando: Deus permitirá que alguém morra? Devemos aprender que Deus não erra e não perde batalha. Se, quando sair o tal decreto, a porta da graça já estiver fechada e não houver mais oportunidade de salvação para quem estiver perdido, será que Deus permitiria que Seus servos morressem apenas por morrer? Seria bom
lembrarmo-nos que Deus só permite que Seus servos sofram para que outros possam ser salvos.

Bom, essas perguntas eu prefiro deixar nas mãos de Deus. Como confiamos, plenamente, nEle, não temos o que temer. Sigamos de acordo com a ordem de Deus: “Alegrai-vos”.
Louvado seja o nosso grande Deus!

 

Neumoel Stina

Pastor Sênior da IASD do UNASP, Campus São Paulo

pastorstina@gmail.com

@pastorstina

stina.com.br