Daniel e o tempo do fim

Vejam os itens mais importantes:
1. O Senhor tinha grandes planos para o antigo Israel. Essa nação santa, esse reino de sacerdotes deveria testemunhar ao mundo que Yahweh, o Senhor, é o único Deus. Infelizmente, a nação não cumpriu o chamado sagrado. Conhecemos a história…
2. Em um momento da história de Israel, os israelitas foram levados cativos para a Babilônia. Entre todas as pessoas, Deus conseguiu usar individualmente alguns judeus: Daniel e seus companheiros para serem Suas testemunhas, apesar do desastre do cativeiro para Babilônia.
3. Um certo dia, Nabucodonosor, rei da Babilônia, ordenou a Aspenaz, chefe dos seus eunucos que trouxessem alguns dos filhos de Israel e também da linhagem real como dos nobres. Esses deveriam ser sem defeito, de boa aparência, instruídos em toda a sabedoria, doutos em ciência e conhecimento, e que fossem competentes para assistirem no palácio do rei; e lhes ensinasse a cultura e a língua dos caldeus.
4. Daniel e seus companheiros – Hananias, Misael e Azarias foram levados perante o rei para servi-lo. Para torná-los mais “babilônicos”, o oficial do governo mudou o nome deles, a saber: Daniel = Beltessazar; Hananias = Sadraque; Misael = Mesaque; Azarias = Abede-Nego. Os traços e características desses jovens ainda podem servir de exemplos para nós hoje.
5. Determinou-lhes o rei que todos os jovens deveriam comer a mesma comida e vinho da mesa real por três anos.
6. Resolveu Daniel NÃO contaminar-se com as “finas comidas e bebidas do rei”. Ele tomou iniciativa de falar com o chefe dos eunucos que estava cuidando deles (4): “Experimenta, peço-te, os teus servos 10 dias; e que nos deem legumes a comer e água a beber. Então, se veja diante de ti a nossa aparência e a dos outros jovens…” Dn 1:12
7. O chefe atendeu… no fim dos 10 dias, Daniel e seus companheiros tinham suas aparências melhores e estavam mais robustos! Foram fiéis no “pouco” não tão pouco assim e Deus os abençoou. “Ora, a esses 4 jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em toda a cultura e sabedoria, mas a Daniel deu inteligência de todas as visões e sonhos”. Dn 1:17
8. Deus teria feito maravilha com Israel como um todo se tivesse obedecido ao Senhor. O Senhor fez maravilhas para os 4 jovens, com certeza fará maravilhas para nós hoje e no tempo do fim se formos obedientes e fiéis a Ele.
9. Nabucodonosor teve um sonho e Deus o revelou com detalhes para o Seu servo Daniel. Mediante um resumo da futura história mundial, apresentado a Daniel por meio de uma estátua, Deus revelou Sua existência.
10. Daniel demonstrou sua humildade quando deu TODO o crédito a Deus pela revelação que havia recebido. As orações de Daniel e seus companheiros mostraram a completa dependência de Deus.
11. Daniel não perdeu a oportunidade … lembrou ao rei que nenhum de seus sábios, encantadores nem magos profissionais havia sido capaz de revelar o seu sonho. Em contraste, o Deus do Céu pôde e pode revelar mistérios, pois Ele é o único Deus verdadeiro. Em sua humildade e dependência de Deus, Daniel foi uma testemunha poderosa.
12. “Disse o rei a Daniel: Certamente, o vosso Deus é Deus dos deuses, o Senhor dos reis e o revelador de mistérios”… Dn 2:47 Então o rei engrandeceu a Daniel e lhe deu muitos presentes; e ainda mais, o pôs como chefe de todos os sábios e governador de toda a província de Babilônia.
13. Os estudiosos da Bíblia notaram a ligação entre os amigos de Daniel perante a estátua de ouro na planície de Dura e Apocalipse 13 – uma descrição da perseguição que o povo de Deus enfrentou no passado e enfrentará nos últimos dias. O que há em comum? a adoração.
14. Daniel 3:13 a 18 Faz-nos lembrar que está por vir a imposição da adoração à imagem da besta. Precisamos nos preparar para resistir.
15. A história é linda: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não adoraram a estátua imposta por Nabucodonosor. Eles foram jogados na fornalha ardente, mas foram livrados das chamas. Jesus esteve pessoalmente com eles.
16. O rei havia zombado dos três rapazes e zombado do seu Deus; depois de presenciar o milagre do livramento, ficou convencido de que havia algo especial no Deus a quem aqueles jovens serviam.
17. Essa história apresenta um testemunho poderoso da fé e disposição desses jovens em defender o que acreditavam, independentemente das consequências (eles não sabiam o final, o que aconteceria com eles), mas permaneceram fiéis até o fim!
18. Depois dessa demonstração de fé verdadeira, o que aconteceu com esses rapazes? O rei os fez prosperar.
19. Uma conversão de verdade – Nabucodonosor, um rei orgulhoso, zombador, tirânico e opressor, tornou-se um gentio que reconheceu a autoridade, domínio e poder do Deus dos hebreus. Ele reconheceu Jeová como o Deus vivo, O exaltou e O glorificou. Aprendeu que a real grandeza consiste na verdadeira bondade.
20. Jesus nos ensinou “Não te admires de Eu te dizer: Importa-vos nascer de novo”. Jo 3:7 Precisamos “nascer de novo” e assim, nos preparar para o fim dos tempos.
21. A fidelidade de Daniel – orava a Deus três vezes por dia. Soube do perigo que corria se fosse visto orando a Deus. Não se importou com as ameaças de homens maus. Não parou de orar e foi jogado na cova dos leões. Sabemos o que aconteceu… O Senhor enviou o Seu anjo para fechar a boca dos leões.
22. Agora, outro rei, Dario, exaltou o Deus de Daniel ; “Faço o decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino, os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel, porque Ele é o Deus vivo e que permanece para sempre. O Seu reino não será destruído, o Seu domínio não terá fim.
Ele livra e salva, e faz sinais e maravilhas no céu e na terra; Ele livrou Daniel do poder dos leões”. Dn 6:26. 27

Senhor Jesus, desejamos ser mordomos sábios e fiéis. Venha nos ajudar. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!
Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.

Link para a lição completa: http://mais.cpb.com.br/licao-adultos/