Convertendo corações no tempo do fim

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina.  Vejam os itens mais importantes:
1. Nossa vida é feita por FASES. Às vezes estamos em uma FASE BOA; outras vezes, NÃO. Em alguns períodos a família está intacta e forte; em outros tempos, a família está frágil ou até destruída.
2. Acredito que muitas pessoas estejam passando por fortes dificuldades de relacionamentos e conflitos em suas famílias. Por outro lado, acredito que outras pessoas estejam usufruindo as ricas bênçãos do viver em paz em família.
3. E Nós? Em que fase estamos vivenciando em família? Seja qual for a fase, o estágio ou a situação da nossa família, podemos viver à luz das promessas de Deus, que emanam da Sua Palavra; elas são nossa única esperança.
4. Podemos afirmar uma grande verdade: não importa a nossa condição, não importa quem somos, onde estamos nem a fase que vivemos atualmente;
provavelmente todos temos nossas lutas, medos e preocupações. Felizmente, adoramos um Deus que não apenas SABE o que enfrentamos, mas certamente ESTÁ À FRENTE de todas essas coisas.
5. Nos dias de Malaquias, o apelo de Deus à nação era: “Tornai-vos para Mim, e Eu Me tornarei para vós outros” foi respondido com arrogância – “em que havemos de tornar?”;  Então, Malaquias evocando a reforma iniciada por Elias, de converter os corações, predisse a vinda do profeta Elias novamente para converter “o coração dos filhos a seus pais”.  Ml 4:6
6. O que significa “converter o coração” ? a- reconciliação do povo de Israel com o Senhor; b- reconexão das gerações posteriores com seus filhos antepassados mediante a renovação da aliança; c- a restauração e renovação dos relacionamentos familiares.
7. Nos dias de Elias, os ensinamentos de Deus sobre o casamento, a família e a sexualidade foram ofuscados por práticas como incesto, prostituição e outras perversões. Elias, cujo nome significa “Jeová é o meu Deus”, constituiu uma repreensão a Baal.
8. Elias anunciou a maldição da seca sobre a terra… Elias ficou MARCADO. Deus o protegeu em um lugar improvável: a casa de uma pobre viúva em Serepta. Conhecemos a história. Elias pediu que a viúva preparasse uma refeição para ele; ela deveria confiar seu futuro a Deus. Ela obedeceu e viu seu azeite e sua farinha multiplicar.
9. Em seguida, o filho da viúva adoeceu e morreu. A viúva tinha conceito errado; achava que por causa de seu pecado o filho havia morrido. Elias pediu para a viúva para lhe dar o filho… Elias clamou a Deus  e o filho da viúva voltou a viver. Elias tomou o rapaz e o entregou à sua mãe. Maravilha: reencontro da família.
10. A fé em Deus e em Sua Palavra surge no coração quando, pelo Seu poder, a vida é restaurada e a família reunida.
11. No monte Carmelo, Elias desafiou os profetas de Baal. Ele iria orar a Deus pedindo fogo do Céu … os adoradores de Baal deveriam também orar aos seus deuses pedindo fogo do céu. Seu desejo era de que o povo voltasse a adorar o Senhor, o verdadeiro Deus. Conhecemos a história. Deus ouviu o clamor de Elias e enviou fogo do Céu como demonstração de Seu poder.
12. A ênfase de Elias no ALTAR de Jeová corresponde em nossos dias à exaltação de Jesus e Sua graça salvadora na família. O culto familiar é uma oportunidade de falar com Ele em oração, de conversar sobre Ele, de receber mais uma vez o dom gratuito da salvação. Para nossa reflexão: Estamos fazendo cultos em nosso lar? Tomara que sim! Se não, podemos tomar a decisão de fazê-lo … amanhã… na próxima semana; Deus têm bênçãos especial para aqueles que O buscam nos momentos dos cultos familiares. E.G.White aconselha que os cultos devem ser curtos e interessantes, sob a responsabilidade do patriarca da família.
13. Alguns escritores da Bíblia afirmaram que João Batista era o mensageiro que prepararia o caminho do Senhor. A essência da mensagem de João Batista era o batismo de arrependimento para remissão de pecados. Ele convidava o povo a se arrepender. Essa mensagem sugere a conversão do coração, pois nos convertemos quando reconhecemos nosso pecado e nossa necessidade do Salvador e, então, nos arrependemos.
14. João Batista apontava para Jesus – o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. Assim, as pessoas passaram a seguir Jesus.
15. Como adventistas, temos a função de João Batista. Ele buscou preparar o caminho para a 1ª. Vinda de Jesus. Como movimento, precisamos fazer o mesmo visando preparar o caminho para a 2ª. Vinda de Cristo.
16. Lucas escreveu em seu livro -quando João Batista foi apresentado, havia uma previsão a seu respeito: “converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor; irá diante dele o espírito e poder de Elias, para converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado”. Lucas 1:17
17. Como Elias e João Batista, precisamos buscar preparar um povo para o retorno do Senhor. A nossa pregação deve ser a restauração da verdade e o arrependimento dos pecados.
18. Por meio da Cruz, o Pai Celestial converteu o coração de Seus filhos a Si e converteu o coração de Seus filhos uns aos outros. A mensagem de Elias apela às famílias que creiam nessa boa notícia incrível e que sejam pessoas cheias de graça, à medida que Seu Espírito produz nelas uma colheita de amor.
19. O mundo precisa desesperadamente de uma demonstração de cuidado altruísta, compromisso duradouro e dedicação inabalável a Deus. Por Sua graça, as famílias cristãs podem dar essa demonstração.
20. Atenção! A mensagem que temos para o mundo também é para nós.
21. URGENTE! Enquanto os princípios do Evangelho, da unidade, do amor e da abnegação não forem manifestos em NÓS, especialmente em nossa FAMÍLIA, seremos incapazes para compartilhar essa mensagem com os outros. Todos os sermões eloquentes, toda lógica e as apresentações da Bíblia NÃO serão suficientes: o mundo precisa ver em nossa vida, especialmente em nossa vida familiar, o arrependimento, o coração convertido, o amor e o compromisso que pregamos.
22. Assim como João batista tinha um poder que transformou vidas e tornou eficaz sua pregação, podemos fazer o mesmo por meio da graça de Deus, MAS… MAS… mas, se estivermos dispostos a cooperar com o Senhor e consagrar a vida a Ele.
23. Conforto maravilhoso: somos parte da família celestial. Portanto, quer sejamos uma família de uma ou mais pessoas, somos chamados a ser testemunhas do Deus que professamos servir, e nada pode tornar nosso testemunho mais eficaz do que mostrar ao mundo o que a uma FAMÍLIA pode ser mediante o poder do evangelho.

Senhor Jesus, desejamos que a nossa casa seja um lugar de amor, de respeito e paz; Por favor, venha nos ajudar! Queremos testemunhar do Seu amor através da nossa família. Estamos dispostos a cooperar com o Senhor e entregar a nossa vida em Suas mãos. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.