Causas da Desunião

Vejam os itens mais importantes:

1. Os profetas do Antigo Testamento apelaram muitas vezes ao povo de Israel que obedecessem às ordens de Deus. O propósito da obediência às leis de Deus era preservar o povo das consequências naturais do pecado e santificá-los entre muitas nações estrangeiras.

2. A obediência à vontade do Senhor traria harmonia entre o povo e o fortalecimento contra as invasões das práticas de adoração pagãs e malignas.

3. Depois de livrar os hebreus do Egito, o Senhor apelou ao povo por meio de Moisés para que guardasse e cumprisse os Seus estatutos,

e assim, por meio da sabedoria e entendimento perante os olhos de outras nações pudessem ser reconhecidas como pessoas sábias e inteligentes, e assim, seriam uma bênção para os outros.

4. Que pena! o povo de Israel não permaneceu fiel e a infidelidade o levou a uma série de problemas, sendo a DESUNIÃO um dos principais. A história do povo de Israel é repleta de episódios de desobediência e anarquia e alguns retornos à obediência.

5. Realidade: quando o povo era submisso à vontade de Deus, era abençoado; se tornava miserável e cheio de conflitos quando seguia seu próprio caminho.

6. Quais bênçãos eram prometidas para o povo de Israel se obedecesse à vontade de Deus? a- exaltação sobre todas as nações;  b- bendito será a cidade e o campo;  c- bendito será o fruto do ventre e o fruto do solo;  d- bendito será o fruto dos animais, cria das vacas e das ovelhas;  e- bendito o cesto e a assadeira;  f- bendito sereis quando entrares e quando saíres; g- proteção contra os inimigos; h- bênçãos nos celeiros;  i-  bênção será em tudo o que colocar a mão;  j- abrirá o bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo;  l-  te porá por cabeça e não por cauda; estarás por cima e não por baixo.

7. Deus chamou o povo de Israel para o arrependimento e para retornar ao Senhor várias vezes. Através do profeta Jeremias, Deus foi amoroso, misericordioso e generoso para com Seu povo, apesar da rebelião, DESUNIÃO e idolatria: “Volta, ó rebelde Israel”. Por meio de Jeremias, Deus apelou a eles. O Senhor planejava um futuro melhor para Seu povo, e desejava trazê-lo de volta à prosperidade, unidade e saúde. Para tal, precisava viver pela fé.

8. E hoje? o que acontece conosco? queremos todas as bênçãos da obediência, claro! Será que obedecemos às ordens de Deus? Será que estamos nos submetendo à Sua vontade?  O Senhor está apelando a cada um de nós: “Volta, ó filho, ó filha”!

9. No livro de Juízes, encontramos várias consequências negativas da desobediência de Israel à vontade de Deus. Logo depois de entrar em Canaã, o povo começou a moldar sua vida espiritual de acordo com as falsas religiões dos cananeus que os cercavam.

10. “Não havia rei em Israel, cada um fazia o que parecia bem aos seus próprios olhos”. Juízes 17:6  e 21:25

11. Constatação: Todos nós somos pecadores e, se formos deixados por nossa conta, para seguir as inclinações do nosso coração, nos desviaremos do caminho que Deus nos chama a trilhar.

12. Jz 2:11-13; 3:5-7 “Então fizeram os filhos de Israel o que era MAU aos olhos do Senhor; e serviram a baalins.  E deixaram o Senhor Deus de seus pais que os tirara da terra do Egito […] serviram a Baal e Astarote. A ira do Senhor se acendeu contra Israel, e os entregou nas mãos dos inimigos”. 

13. Em seguida, o relato bíblico diz que os israelitas habitaram no meio dos cananeus, dos heteus, amorreus e outros. Se misturaram… Novamente, fizeram o que era mau e se esqueceram do Senhor.

14. O povo clamou ao Senhor, e o Senhor ouviu… enviou Otoniel que o livrou. A terra sossegou por 40 anos.

15. As escolhas e as decisões erradas que se acumularam nos longos séculos, finalmente acarretaram algumas consequências terríveis para o povo de Deus: Roboão causa separação entre as tribos. Qual foi o motivo principal?  determinação de perpetuar e acrescentar a OPRESSÃO. Deus não apoiava essa atitude, porque havia tentativa insensível de exercer o poder; o rei e seus conselheiros revelaram orgulho da posição e autoridade.

16. Roboão obrigava o povo a trabalhar mais e mais… buscou conselhos de pessoas inexperientes. Aconselharam Roboão para ser valentão e cruel e intimidar a multidão. Ocorreu uma divisão … não era esse o plano de Deus.

17. O que a Bíblia nos ensina? adquire sabedoria e inteligência; não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá. A sabedoria é coisa principal, ela te honrará. Pv 4:1-9 … “o tolo de lábios ficará transtornado”. Pv 9:10 “Se alguém tem falta de sabedoria, peça-a Deus que a todos dá liberalmente…” Tg 1:5

18. Nos dias do apóstolo Paulo também houve divisão. Precisamente, em Corinto: uns preferiram Paulo e outros, Pedro. Uma pessoa da família de Cloe contou tudo para Paulo a respeito das divisões e disputas que havia entre eles.

19. Alguns conselhos de Paulo contra a DESUNIÃO I Co 1:10-17: 1- faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós as divisões; 2- unam-se na mesma disposição mental e no mesmo parecer;  3- os cristãos são chamados a seguir a Cristo e não um ser humano;  4- a divisão não está de acordo com a vontade de Deus;  5-a unidade cristã está centrada em Cristo;  6- ao pé da Cruz estamos todos no mesmo nível;  7- nosso batismo é em Jesus, só Ele pode nos purificar; 8-  devemos trabalhar de maneira prática a fim de alcançar essa unidade em Cristo.

20. E hoje? Com certeza, podemos afirmar que as divisões e disputas enfraquecem a unidade da igreja. Precisamos nos unir em amor em Cristo.

21. Muitas vezes, Paulo enfrentou OPOSIÇÃO. Era difícil preservar a pureza do Evangelho. Ele se despediu dos anciãos de Éfeso suplicando para salvaguardarem o evangelho.

22. Paulo advertiu para o cuidado com os “lobos ferozes” = falsos mestres que se disfarçam de ovelhas.

23. Paulo em sua segunda epístola a Timóteo o advertiu contra os erros na igreja e a impiedade nos últimos dias.

24. Paulo dá conselhos – como combater os falsos mestres e preservar a unidade da igreja: 1-estudar, entender, interpretar e ensinar corretamente a Palavra; 2- não colocar nenhuma parte das Escrituras em oposição ao quadro completo da Bíblia que levem as pessoas a perder a fé em Jesus; 3- questões secundárias e irrelevantes devem estar subordinadas aos princípios bíblicos;  4- evitar falatórios inúteis e profanos – promovem a impiedade e não edificam a fé;  5-  a obediência à Bíblia é o antídoto para o falso ensino que ameaça a unidade da igreja.

Senhor Jesus, queremos fazer parte de uma igreja viva e unida em amor. Venha nos ajudar. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes! 

Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço! 

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.