Amor Frio

Jesus afirmou: E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”, Mateus 24:12.

O pecado tem um poder avassalador. Ele destrói quase tudo, menos o amor, porque o amor é o próprio Deus. (1 João 4:8)

Todavia Jesus não estava falando da essência do amor que é o próprio Deus, Ele estava falando da maneira como demonstramos, ou expressamos o amor, mesmo porque o Senhor Jesus nos recomendou amar. O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei”. (João 15:12)

O pecado grassou de tal maneira que nos tornou insensíveis. De tanto ver a maldade, a criminalidade, a corrupção, e tantos outros males tornamo-nos cada vez mais endurecidos.

A verdade é que o nosso amor esfriou.

Não faz muito tempo, ficávamos atônitos ao sabermos de um casal separando-se. Causava alvoroço uma traição. E uma morte, então!

Hoje, essas e tantas outras coisas não nos tiram o sono mais.

Acostumamo-nos com a maldade, com a impiedade. Nosso amor esfriou!

É dentro desse contexto que a Palavra de Deus nos conclama a não nos conformarmos com o mundo, dizendo: E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus, Romanos 12:2.

E não devemos nos esquecer da frase que Jesus pronunciou logo em seguida ao verso citado no início.

Perceba que alguns não permitirão que o amor se esfrie:

“E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas, quem perseverar até o fim, esse será salvo”, Mateus 24:12-13.

Permita Deus que vivamos acima e além das mazelas do mundo, e que nosso coração, ligado ao coração de Deus, nunca se esfrie, mas vivamos em amor verdadeiro como é o pensamento de Deus para nossa vida.

Louvado seja Deus!

 

 

Neumoel Stina

Pastor Sênior da IASD do UNASP, Campus São Paulo

pastorstina@gmail.com

@pastorstina

stina.com.br