Amar a Misericórdia

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina – Amar a Misericórdia que elaborei com muito carinho.

Vejam os itens mais importantes:

  1. Podemos afirmar que a Bíblia é repleta de descrições veementes do interesse de Deus pelos pobres e oprimidos, bem como de apelos para que Seu povo trabalhe em favor deles.
  2. Infelizmente, nem todos nós cristãos, atendemos os pedidos e as instruções de Deus para nos importarmos e ajudarmos os pobres, oprimidos e necessitados.
  3. Até a Volta de Jesus, o mal persistirá em muitas formas, sendo alimentado pelas influências espirituais obscuras do inimigo. Muitas vezes, esse mal se torna mais visível na pobreza, violência, opressão, escravidão, exploração, egoísmo e ganância. Nossas comunidades, igrejas e famílias precisam lutar contra esses males, mesmo que seja uma tarefa muito difícil!
  4. É muito oportuno relembrar o que o Senhor pede para cada um de nós – Mq 6:8 “[…] Que pratiques a justiça e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus”. Devemos ser compassivos, criativos e corajosos ao buscarmos praticar a justiça, amar a misericórdia e andar com nosso Deus.
  5. De acordo com os ensinamentos de Jesus e dos escritos bíblicos, os que escolhem viver como membros do Reino de Deus precisam viver de maneira diferente, isto é, de acordo com um conjunto diferente de VALORES e PRIORIADADES em comparação com o mundo.
  6. Jesus ensinou que “a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais que as vestes” Mt 6:25 Claro, o alimento e vestes têm o seu valor, mas devemos reformular as prioridades da nossa vida de maneira real e prática.
  7. Quando entendemos e aceitamos o chamado de Deus, agimos diferente: elevamos as outras pessoas, amamos e cuidamos delas e passamos a seguir os passos de Jesus. Nos concentramos menos em nós e mais nos outros. Seguir a Jesus muda a nossa vida.
  8. Esse conjunto de diferentes prioridades, também transforma nosso relacionamento com as autoridades. Devemos respeitar e obedecer os governantes, porém, em momentos especiais, colocar em prática as palavras de Pedro “Antes, importa obedecer a Deus do que os homens” At 5:29 e de Jesus “Dai, pois, a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus” Mt 22:21.
  9. Cuidado! Os que têm PODER, seja no governo ou em outra esfera, muitas vezes impõem e mantêm esse poder por meio de ameaças e força. A vida fiel não requer passividade diante do mal em todas as situações.
  10. Aprecio o conselho de E. G. White “Quando as leis dos homens se chocam com a Palavra e Lei de Deus, cumpre-nos observar a estas, sejam quais forem as consequências”.
  11. A escritora acima citada, não apoia a ideia de escravo e senhor… “o homem não tem o direito de tomar a obra de Deus em suas mãos e pretender que seja propriedade sua. Deus é seu legítimo senhor”.
  12. Como seguidores de Cristo, não podemos só ter boas intenções; há uma série de ações que podemos praticar para aliviar o sofrimento dos necessitados: 1- Compaixão – reconhecer e ter empatia pela dor dos que estão sofrendo; 2- Não permitir que a “fadiga da compaixão” – ideia de que estamos tão expostos à tristeza e à tragédia que ficamos exaustos com as muitas causas que demandam nossa energia emocional e apoio financeiro. Nosso exemplo é Jesus, estava ciente do mal e da dor ao seu redor, mas permaneceu compassivo, amoroso e ajudava os necessitados e sofredores. Devemos fazer o mesmo.
  13. Continuação… 3- Educação – em muitas situações, as condições de injustiça e pobreza são complicadas. É importe ouvir, pesquisar e descobrir a melhor maneira de ajudar, sem prejudicar as pessoas envolvidas. Ajudar sim, mas de maneira correta; 4- Oração – a primeira atitude deve ser a oração; a oração é prática. Podemos fazer a diferença na vida dos pobres e oprimidos ao orarmos por eles e pelos que exercem poder sobre eles 1Tm 2:1 e 2; é essencial pedir ajuda a Deus sobre como podemos oferecer ajuda Pv 2: 7 e 8; 5- Expectativas – oferecer às pessoas escolhas e oportunidades, tendo em vista a complexidade das circunstâncias sociais, políticas e pessoais. Atenção!! Precisamos respeitas as escolhas das pessoas que estamos “tentando ajudar”. Nosso princípio orientador = Mt 7:12 “Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles”.
  14. Generosidade – “Deus ama a quem dá com alegria” 2Co 9:7 A generosidade é uma das maiores atitudes da vida e uma qualidade essencial daqueles que temem a Deus. O maior gesto de generosidade: Deus enviar Jesus para nos salvar!
  15. Cuidado! Grandes doações NÃO indicam necessariamente uma vida generosa. A generosidade pode não vir naturalmente, podemos aprender ser generosos e menos egoístas. Precisamos praticar um espírito generoso em tudo que fazemos. É uma graça que precisamos cultivar.
  16. Devemos viver em PAZ e promover a PAZ, embora saibamos que guerras e conflitos continuarão ocorrendo até a Volta de Cristo. No Centro do Evangelho, está o grandioso ato de pacificação de Deus, reconciliando o ser humano com Seu criador 2Co5:18-21. Recebemos essa reconciliação e devemos ser “embaixadores” espalhando a paz e a restauração de relacionamento para os outros.
  17. Isaías 52:7 – nos ensina a abandonar todo espírito de guerra e disputa pessoal e promover a paz mediante nossas palavras e ações.
  18. Jesus disse: “Felizes são os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”. Mt 5:9 19. Jesus confirmou o mandamento “Não matarás” = não devemos ficar irados nem guardar rancor Mt 5:21-26 e devemos amar nossos inimigos e orar por aqueles que nos perseguem Mt 5:43-48 – surpreendentemente, devemos tomar medidas ativas para o bem deles.
  19. Você e eu, se estivermos em harmonia com Deus, poderemos compartilhar a paz do Céu e influenciar positivamente as pessoas.
  20. Salomão foi sábio quando disse “Há tempo de estar calado e tempo de falar”. Encontrar o equilíbrio não é simples para ninguém.
  21. Quando se trata de defender os oprimidos, de ser uma voz para os que não têm voz e vencer o mal com o bem, não podemos ficar calados.
  22. O primeiro chamado de Deus é para que os homens e mulheres sejam Sua Voz e, ao falarem em Seu nome, que também falem em nome daqueles que Deus deseja defender.
  23. Vale a pena ler a Declaração Oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia Sobre a Pobreza Mundial, criada em 24 de junho de 2010. Descreve o cuidado com os pobres, defesa da justiça para os pobres e o direito do necessitado.
  24. Devemos abrir a boca para defender o “mudo”, o pobre, o oprimido, o estrangeiro, o refugiado, etc.
  25. Gosto dos pensamentos de Martin Luther King Jr “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.” “Pessoas oprimidas, não podem permanecer oprimidas para sempre”.

Senhor Jesus,  queremos fazer o bem às pessoas que estão sofrendo ao nosso redor. Desejamos amar a justiça, promover a paz, defender os pobres e oprimidos, ter um espírito generoso e andar humildemente com o Senhor. Venha nos ajudar. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.