A Motivação

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. I João 4:19

Quem recebeu o amor de Deus é uma pessoa motivada, entusiasmada, viva e dinâmica.

Vejo muitos crentes apáticos e desanimados, pois o egoísmo bloqueou as fontes da alegria e do amor altruísta. Esses crentes precisam de salvação.

Deus amou este planeta cheio de pecadores e lhes apareceu com uma oferta de amor e atração. A grande motivação de Deus foi Seu próprio ser, Sua

natureza, pois Ele é amor. Foi o amor que segurou Jesus pendurado na cruz; não foram os cravos. Seu amor motivava Seu sacrifício e Sua entrega para realizar o plano de resgatar o homem da maldição eterna.

Jesus Cristo é nosso modelo único em todas as coisas, a começar pela motivação de Sua encarnação.

Em I Coríntios 13, o amoroso e fiel apóstolo Paulo escreveu que “sem amor nada tem valor aos olhos de Deus.”

Deus não olha o quanto e o que você faz, mas o motivo por trás da ação. Se é amor, a menor realização é louvável e aceitável. Ellen G. White afirma que “o motivo puro santifica o ato.”

Primeiramente, é necessário ter uma experiência com Jesus Cristo e conhecê-Lo através de uma comunhão viva e significativa, onde o amor é recebido. Consequentemente, o amor recebido passa a ser a grande motivação para fazer as obras de Deus em prol dos semelhantes.

Espero em Cristo que, ao chegar ao final de mais um ano, você faça sérios planos de buscar a Jesus, de experimentar outra vez ou pela primeira vez Seu imenso amor e então cumprir Seu chamado de amar e servir ao próximo!

Sucesso é fazer a vontade de Deus em ação motivada pelo amor!

Feliz sábado!

Pr. Gilson Grüdtner