A Criação: Gênesis como fundamento – Parte 2

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina – A Criação: Gênesis como fundamento – Parte 2  que eu preparei com muito carinho.
1. Muitos pensadores importantes foram inspirados pelas Escrituras a investigar o mundo criado por Deus. Como resultado, nasceu a ciência moderna. Johannes Kepler, Isaac Newton, John Ray, Robert Boyle e outros cientistas acreditavam que seu trabalho revelava ainda mais sobre a Criação das mãos de Deus.
2. Após a Revolução Francesa, a ciência do século 19 passou uma cosmovisão teísta para uma cosmovisão fundamentada no naturalismo e no materialismo, frequentemente sem nenhum espaço para o sobrenatural. Essas ideias foram popularizadas por Clarles Darwin, em seu livro A Origem das Espécies, em 1859.
3. Desde 1859, a ciência tem se distanciado cada vez mais de seu fundamento bíblico, resultando em uma reinterpretação radical da história do Gênesis.
4. A Terra é plana ou quadrada? A Terra não é plana e nem quadrada. Como cristãos devemos afirmar que a Terra está suspensa no espaço e é redonda.
5. Nos textos de Jó 26: 7, a Terra foi descrita como suspensa no espaço. “Ele (Deus) estende o norte sobre o vazio e faz pairar a Terra sobre o nada”. Jó 26:10 = A Terra é um círculo ou esfera. Isaías 40:22, declara “Ele é o que está sentado sobre a redondeza da Terra, cujos moradores são como gafanhotos; é Ele quem estende os céus como cortina”.
6. Algumas pessoas usam alguns textos de Ap 7:1 para afirmarem que a Terra é plana, citando […] “vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da Terra […]” e Ap 20: 7 e 8 “[…] Satanás será solto na sua prisão e sairá a seduzir as nações em que nos quatro cantos da Terra […]”. Sendo assim, quatro cantos, remete a ideia de Terra plana! Não, não podemos concordar de jeito nenhum, porque…
7. O apóstolo João usou linguagem figurada; quando disse quatro cantos da Terra, não se referiu a uma figura geométrica e sim, usou uma linguagem figurada para indicar os quatro pontos cardeais, norte, sul, leste e oeste. Esses textos de Apocalipse citados acima, estão nesse contexto.
8. Arqueólogos descobriram textos do Egito antigo e do Oriente Próximo, (termo usado por arqueólogos, geógrafos e historiadores que abrange diferentes países do sudoeste asiático, situado entre o Irã e o Mar Vermelho), que contêm histórias primitivas da Criação e do Dilúvio, como por exemplo, a Epopeia de Atra-Hasis. Alguns indagaram se o relato de Gênesis foi obtido dessas culturas ou se ele dependeu delas. Será? Vamos analisar:
9. Itens a considerar:
1- Atra-Hasis: o homem trabalha para os deuses para que estes descansem; um deus menor foi morto, e seu sangue foi misturado com argila para formar 7 machos e 7 fêmeas; há relato de violência na criação.
2- Em Gênesis: Deus criou a Terra e tudo o que nela há para os seres humanos e descansou com eles; o ser humano é colocado no jardim e convidado à comunhão com Deus e ao cuidado da Criação; Deus criou Adão e depois criou Eva como sua auxiliadora; não há relato de violência no relato da Criação; descreve o Onipotente, que concede à humanidade propósito digno de um mundo perfeito.
3- Claro, sempre vamos abraçar e escolher a Bíblia e o relato da Criação em Gênesis 1.
4- Paganismo – Mito ou Gênesis? Claro, Gênesis. Exemplo: O Sol e a Lua foram criados por Deus para funções específicas – sinais para as estações, para dias e anos e para alumiar a Terra. Gn 1:14 e 15. O Sol e a Lua, não são deuses,  nunca foram e nunca serão; foram criados como luzeiro maior e luzeiro menor.
5- Gênesis relata que Deus Se envolveu profundamente na criação de Adão e Eva; Suas mãos criaram, do barro, o homem, e do homem, a mulher. A criação de Adão e Eva significa o clímax da Criação.
6- Os antigos mitos do Antigo Oriente Próximo, afirmam que não estava nos planos originais a criação do homem, porque dariam muito trabalho para os deuses.
7- Como podemos traçar a história da humanidade de Adão a Noé e de Noé a Abraão?
Existe um elemento que torna essas genealogias singulares na Bíblia: o TEMPO, fazendo com que alguns estudiosos as chamem corretamente de cronogealogias, isto é, quando a primeira pessoa tinha vivido uma quantidade determinada de anos, ela gerou a segunda pessoa. E a primeira pessoa, depois que gerou a segunda, viveu por mais certa quantidade de anos e gerou outros filhos e filhas. Gênesis acrescenta a frase padão: “Todos os dias da primeira pessoa foram tantos anos”. Esse sistema não permite a exclusão e nem a inclusão de outras gerações.
8- Por quase 2.000 anos, especialistas judeus e cristãos têm interpretado que esses textos representam a história e uma forma precisa de deterninar a data do Dilúvio e a idade da Terra, pelo menos a partir dos sete dias da Criação, conforme descritos em Gn 1 e 2. O que vocês acham?
9- Gênesis 5 e 11 contêm uma linha contínua de descendência, como é confirmado por 1Crônicas 1:18-27: Adão, Sete, Enos, Cainã, Maalalel, Jarede, Enoque, Metusalém, Lameque, Noé, Sem, Cam e Jafe. Depois de muitas gerações… verso 26: Seregue, Naor, Tera, e Abrão, que é Abrãao.
10- Nas últimas décadas, tem havido tentativas para reinterpretar Gn 5 e 11 para acomodar períodos mais longos. Podemos comprovar a confiabilidade do registro bíblico.
11- O conceito divino de tempo e seu progresso ao longo da História, reconhece esses dois capítulos que citamos acima, Gn 5 e 11 ligando Adão ao restante da humanidade e Deus ao homem no domínio dos limites do espaço e do tempo.
12- A Bìblia de Estudos Andrews, faz um comentário: “Um total de 10 gerações, num período de 1.656 anos, liga a Criação ao Dilúvio. Após o Dilúvio, outro grupo de 10 gerações marca o período entre Noé e Abraão”. p. 12
13- Há muitas referências da Criação na Bíblia: 1- criação do homem e da mulher; 2- sangue de Abel que foi derramado; 3- João afirmou que Jesus participou da Criação; 4- Deus aparece como Aquele que fez o Céu, a Terra, o mar e tudo quanto há neles; 5- Paulo apresentou Jesus como Criador e confirmou que Adão foi criado primeiro do que Eva; 6- Tiago afirmou que fomos feitos à semelhança de Deus; 7- Pedro fez referência ao Dilúvio; Judas falou sobre o caminho de Caim, a escolha errada; 8- João mencionou o paraíso de Deus e a árvore da vida, bem como Aquele que é o princípio da Criação – O Cordeiro.
14- Jesus e todos os escritores do Novo Testamento se referiram a Gênesis 1 a 11 como história fidedigna. Em Mateus, Jesus Se referiu aos escritos de Moisés e à criação de Adão e Eva. O Apóstolo Paulo usou  várias vezes o relato da Criação em seus escritos, um ótimo exemplo: fez uma ligação direta entre Adão e Jesus, por mais de 6 vezes.

Senhor, reconhecemos a importância do livro de Gênesis, como fonte de uma história fidedigna dos relatos da Criação da Terra e criação do homem.

Feliz Sábado! Sejam felizes!
Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.